Quem será mais competitivo no “pós-crise”: generalistas ou especialistas?

Rafael Souto, da Produtive, fala sobre o perfil que tem mais chance de se destacar no mercado de trabalho

access_time 20 ago 2019, 09h49

São Paulo – Rafael Souto, presidente da Produtive, diz que o generalismo é importante mas como um complemento porque a sustentação está no foco. “Carreiras mais competitivas são aquelas em que o profissional tem uma entrega sólida”, diz Souto. Ele não enxerga mais espaço no mercado de trabalho para quem tem conhecimento superficial. Confira, em mais um dos vídeos de carreira.

Notícias sobre