Pressionado, Jerome Powell não indica novos cortes de juros em discurso

Presidente do Fed reforçou os baixos índices de inflação e desemprego nos Estados Unidos e disse que está monitorando os riscos econômicos e geopolíticos

access_time 23 ago 2019, 14h19 - Publicado em 23 ago 2019, 13h26

Embora o simpósio de Jackson Hole tenha criado forte expectativa sobre o que o presidente do Federal Reserve (Fed), Jerome Powell, diria em seu discurso, é possível que muitos investidores tenham ficado um pouco decepcionados. Isso porque Powell não foi incisivo em sua posição sobre se deveria ou não voltar a cortar os juros. Quando o Fed cortou os juros americanos em julho, após mais de uma década sem redução da taxa, Powell afirmou que era apenas um “ajuste de ciclo”, indicando que não haveria novos cortes.

O presidente do Fed, no entanto, está pressionado pelo presidente americano, Donald Trump, que encara a redução dos juros como uma forma de estimular a economia um ano antes de tentar a reeleição. Porém, a medida pode fazer com que a suba a inflação, principal alvo de controle dos bancos centrais.

Notícias sobre