Piora da crise argentina poderia prejudicar empresas brasileiras na Bolsa

Investidores veem com cautela vitória de chapa kirchnerista sobre Maurício Macri

Neste domingo (27), os argentinos foram às urnas e elegeram Alberto Fernández como presidente. A já esperada vitória do kirchnerista sobre o atual presidente, Maurício Macri, marca a volta da esquerda ao poder depois de quatro anos.

O resultado teve impacto direto nos mercados e, nesta segunda-feira (28), o preço dos títulos argentinos despencaram com o medo de um possível calote.

A piora da situação argentina, segundo a Levante Investimentos, poderia prejudicar empresas brasileiras que fazem negócio no país. Entre elas, estariam a Metal-Leve, Marfrig, Minerva, Alpargatas e Banco do Brasil.

Notícias sobre