Para onde vai a Bolsa depois de novos recordes?

Nesta quarta-feira (23), Ibovespa voltou a superar pontuação máxima e pode ter fechamento recorde pelo terceiro pregão consecutivo

A Bolsa voltou a renovar a pontuação máxima nesta quarta-feira (23). Pouco antes das 11h30, o Ibovespa chegou aos 107.958 pontos, tendo no radar a aprovação do texto-base da reforma da Previdência. Às 11h30, o índice avançava 0,4%. Se o ritmo persistir até o fim do pregão, será o terceiro dia consecutivo de recorde de fechamento.

Apesar da empolgação, uma pesquisa recente do Bank of America Merrill Lynch apontou que, no começo de outubro, menos da metade dos gestores de fundo viam a Bolsa acima dos 110 mil pontos até o fim de 2019.

Por outro lado, Jason Vieira, economista-chefe da Infinity Investimentos, vê potencial para o Ibovespa caminhar para os 120 mil pontos, principalmente se outras reformas forem aprovadas.

Mas, para Jefferson Laatus, fundador do Grupo Laatus de formação de traders, a bolsa pode cair no curto espaço de tempo. A pontuação recorde, segundo ele, pode atrair mais pessoas para a Bolsa e é nessa hora que investidores mais experientes aproveitam para vender ações.

Notícias sobre