Zuckerberg mostra o futuro do Facebook: realidade aumentada

O CEO da empresa anunciou a criação de uma nova plataforma para o uso dessa tecnologia

São Paulo – Mark Zuckerberg iniciou a conferência de desenvolvedores do Facebook, a F8, com um tópico que ele já mostrou interesse no passado: realidade aumentada. O CEO e co-fundador da empresa anunciou hoje uma plataforma para que os desenvolvedores construam novas experiências em realidade aumentada nas câmeras de todos os aplicativos da marca, como Instagram, WhatsApp e Messenger.

“A realidade aumentada pode mostrar informações, objetos digitais e realçar objetos existentes, como sua casa ou o seu rosto”, explicou Zuckerberg nos primeiros minutos da F8.

Segundo Zuckerberg, os óculos serão os principais dispositivos para usar a realidade aumentada no futuro. Porém, para ele, já existe uma versão primitiva desse aparelho: o smartphone. Como exemplo disso, o CEO citou o jogo Pokémon GO e os filtros do Instagram Stories.

No entanto, de acordo com Zuckerberg, ainda não foi criada uma plataforma para a realidade aumentada. Por isso, o Facebook quer que “a câmera seja a primeira plataforma de realidade aumentada.”

Em uma das demonstrações, o CEO usou a câmera do Facebook para o reconhecimento de objetos. Desse modo, a tecnologia pode sugerir efeitos baseados no objeto encontrado. Ao tocar em uma xícara de café, por exemplo, o usuário é capaz de adicionar vapor. “Alguns desses efeitos vão ser divertidos”, disse Zuckerberg. “Outros serão úteis.”

O empresário também mostrou o uso de filtros e efeitos 3D em aplicativos de câmera. Com eles, o usuário pode transformar uma imagem bidimensional ou uma frase em três dimensões. Coincidentemente, uma tecnologia bem similar a essa foi apresentada pelo Snapchat hoje. A ferramenta, chamada de World Lenses, projeta imagens 3D em imagens em 2D.

Uma versão beta da nova plataforma foi liberada hoje (18) apenas para desenvolvedores experimentarem filtros de foto e vídeo, jogos e muito mais.