Zuckerberg anuncia planos para Facebook, Instagram e WhatsApp em 2019

Serviço de pagamentos WhatsApp Pay chegará a mais países em 2019

São Paulo – Mark Zuckerberg, CEO do Facebook, compartilhou seus planos para os seus principais aplicativos: Facebook, Instagram e WhatsApp. O foco em 2019 será na oferta de novas experiências de uso. O CEO conta que a empresa manteve o foco na segurança digital dos serviços ao longo dos últimos 18 meses, tanto é que a adição mais recente em termos de usabilidade foi o Stories, no Instagram, que, atualmente, conta com mais de 500 milhões de usuários ativos diariamente, segundo dados da companhia.

WhatsApp Pay

No WhatsApp, o serviço de pagamentos chamado WhatsApp Pay, em testes na Índia, será expandido para mais países – Zuckerberg não deixou claro para quais mercados. O plano é tornar as mensagens, área que mais cresce na empresa, mais centrais das vidas das pessoas com a novidade. Novos negócios devem entrar no aplicativo para poder interagir com clientes, ou seja, a expansão nesse sentido abrangerá tanto os usuários quanto empresas. No total, 90 milhões de pequenas empresas usam os serviços do Facebook globalmente.

Facebook

O Facebook, primeiro e maior dos aplicativos da companhia, terá mais um ano com esforços para aprofundar mais a forma como as pessoas se conectam em grupos e comunidades da rede social. O serviço de transmissão de vídeos online Watch também será promovido com mais empenho. Ele tem hoje 400 milhões de usuários mensais, que assistem a 20 minutos de conteúdos.

Instagram

Em uma declaração rasa sobre o Instagram, Zuckerberg disse estar animado com as novidades do aplicativo, que serão sobre compras e vendas.

Futuro

O CEO do Facebook falou também sobre planos de longo prazo, como já fizera outra vezes. “Eu me mantenho focado na criação de tecnologias que unam as pessoas de novas maneiras, incluindo realidade aumentada e realidade virtual”, afirmou Zuckerberg, que comprou a empresa Oculus VR em 2015. Ele se disse animado com o Oculus Quest, uma nova versão do aparelho de realidade virtual da Oculus, previsto para chegar no segundo trimestre deste ano.

O Facebook manterá o foco nos negócios e aposta nas pequenas e médias empresas para continuar a crescer. Apesar de ter a imagem arranhada diante de uma série de casos de violação de privacidade de usuários, a companhia segue firme no aumento de receita e lucros. O número de usuários também cresceu. No total, são 2,7 bilhões de usuários de seus aplicativos, sendo que 2 bilhões são ativos diariamente.