Yoga 500 é um notebook flexível para trabalhar e ver Netflix

logo-infolab

São Paulo — Na linha de notebooks da Lenovo, o Yoga 500 ocupa uma posição de destaque. Com sistema Windows 10 de fábrica e configuração potente, o aparelho dá conta de tarefas que demandam processamento, como edição de fotos, bem como de atividades de lazer, como ver filmes e ouvir músicas.

Este modelo sai por 4.300 reais no Brasil, mas também opções com menos “poder de fogo”, que custam a partir de 3.000 reais.

Confira a seguir a análise do INFOlab sobre este notebook que a Lenovo quer que seja a sua escolha neste fim de ano.

Design

O Yoga 500 não é um aparelho chamativo como o notebook da Acer que testamos recentemente. Em cor preta, fosca, sua carcaça é feita em plástico e a tampa atrás da tela tem somente o logotipo da Lenovo no canto superior. Marcas de dedos aparecem facilmente no manuseio diário, mas um pedaço de pano ou uma flanela conseguem limpar facilmente o produto. Ainda assim, é melhor ter algo por perto ou o notebook ficará com aspecto de sujo.

Foto por: Lucas Agrela

Discreto sem deixar de lado a elegância, o Yoga 500 tem teclado e touchpad de boa qualidade. Todas as teclas responderam bem e têm tamanho tradicional. Há retroiluminação no teclado (e vale notar que o método de ativação usando as teclas Fn e Espaço é pouco usual), o que ajuda a digitar bem em locais escuros ou com pouca luz.

Foto por: Lucas Agrela

As bordas ao redor da tela são um tanto grossas, com a espessura de um polegar médio masculino nas laterais e de uma polegada acima e abaixo dela.

O display sensível ao toque do Yoga 500 tem 14 polegadas e resolução Full HD (HD na versão mais básica). Os ângulos de visão poderiam ser melhores, apesar do painel ser IPS. Há bastante reflexo no display, possivelmente por conta da sensibilidade ao toque.

Aliás, é surpreendentemente conveniente ter uma tela que responde ao toque em um notebook. Isso leva a experiência do smartphone para o computador. Já tentou dar um scroll para baixo no Facebook para ver as atualizações mais antigas da linha do tempo? Mesmo usando a barra de rolagem, a experiência não é tão simples quanto tocar no display.

E, se você tiver força o suficiente para segurar os 1,8 kg do notebook, o Yoga 500 pode se transformar em um tablet — ou quase isso. Seu display pode girar quase 360º para que sejá possível usar o aparelho somente tocando na tela (não é possível destacá-lo). Ao fazer isso, o teclado é desativado automaticamente e o Windows 10 pergunta se você quer alternar para o modo tablet do sistema.

A ergonomia dessa modo tablet é péssima. Talvez, esse formato seja útil em algumas situações de trabalho pouco usuais. O lado bom dessa flexibilidade do Yoga 500 é o modo chamado “tenda”, que é útil para ver vídeos como o notebook apoiado sobre uma superfície na qual não há espaço o suficiente para o modo tradicional.

Foto por: Lucas Agrela

Em linhas gerais, o design do Yoga 500 é bom e deve agradar os mais discretos.

Configuração

O Yoga 500 que passou pelo INFOlab tinha 8 de memória RAM, processador Intel Core i7 de quinta geração e um HD com espaço de 1TB. Pelo preço, a fabricante poderia ter incluído um SSD, que poderia conferir mais velocidade e melhor desempenho geral ao aparelho. Felizmente, a substituição é fácil, caso o consumidor queira fazer um upgrade depois de algum tempo de uso.

O notebook não apresentou problemas de performance durante o uso, reproduzindo bem vídeos em HD e em Full HD, assim como se saindo bem em edições simples de imagens no Photoshop. Vale notar que o Yoga 500 não é um produto dedicado à produtividade se você for um editor de vídeos ou um fotógrafo profissional. Por outro lado, ele pode executar sem surpresas desagradáveis uma IDE, caso você trabalhe com programação.

Outros profissionais que precisam somente do pacote Office para trabalhar devem considerar o produto um excelente companheiro de expediente. Claro que será preciso adquirir uma licença dos programas da Microsoft para isso.

O desempenho foi medido no INFOlab usando alguns benchmarks, que mostraram que o notebook tem potência o suficiente para o dia a dia. Comparando-o com um notebook que também tem configuração de hardware avançada, que, entretanto, é mais caro, o notebook se mostrou acima da média, ainda que abaixo de produtos de luxo como o Dell XPS 13.

Onde o Yoga 500 deixa a desejar? Nos jogos. A ausência de uma placa dedicada de vídeo limita o aparelho a jogos simples que encontramos no Steam, como Super Meat Boy. Games que exigem mais processamento gráfico já não conseguem ser bem executados. Ou seja, mais uma vez, fica a conclusão: A Lenovo idealizou este produto como algo para trabalho e entretenimento — mas só quando o assunto é vídeo ou música.

A propósito, o som deste notebook tem ótima qualidade para vídeos e séries. O volume é quase tão alto quanto o dos MacBooks.

Bateria

A bateria do Yoga 500 aguentou por 3 horas de reprodução de vídeo, mas esse tempo caiu para uma hora e 20 minutos quando ele estava conectado a uma TV via HDMI. Em um dia normal de uso, alternando-se em tarefas como navegação pelas redes sociais, digitação de textos, visualização de vídeos armazenados no PC e transmitidos direto da Netflix, o uso do Yoga 500 chegou a cerca de quatro horas e meia. O tempo médio é bom para um notebook de 14 polegadas com tela Full HD.

Sistema

O Windows 10 que vem no notebook, como de costume, vem com alguns programas da Lenovo. Felizmente, a maioria deles pode ser removida, caso seja essa a vontade do consumidor. O Windows 10 funcionou sem problemas anormais na rotina de testes do INFOlab. Mais detalhes sobre o novo sistema da Microsoft você pode conferir no nosso review.

Vale a pena?

O Yoga 500 é um notebook com tela flexível, o que o torna versátil para o trabalho e para o entretenimento. Dois itens fazem falta para justificar o alto preço do produto: um SSD e uma placa dedicada. Se você não joga games no PC e o seu uso prioritário do aparelho for trabalhar, navegar na web e ver vídeos, o Yoga 500 pode te atender bem, ainda que seu preço seja alto.Ficha técnicaAvaliação técnica

Cinebench (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Yoga 500 2,80
Dell XPS 13 3,12
3D Mark (em pontos) Barras maiores indicam melhor desempenho
Yoga 500 34671
Dell XPS 13 50150
Processador Intel Core i7 – 5550U 2,7 GHz
Memória RAM 8 GB
GPU Intel HD Graphics 5500
Armazenamento 1 TB
Tela 14″ IPS Full HD
Conexões 2 entradas USB 3.0, 1 entrada USB 2.0, 1 saída HDMI, 1 entrada RJ-45 e leitor de cartões de memória
Peso 1,8 kg
Prós Boa configuração, som de qualidade e tela
Contras Não tem SSD nem placa de vídeo.
Conclusão Notebook para trabalho e vídeos. Jogar nele não é uma boa ideia.
Configuração 8.0
Áudio e vídeo 8.2
Usabilidade 8.5
Design (modo notebook) 8.5
Design (modo tablet) 6.5
Bateria 7.5
Média 7.9
Preço R$ 4.299