WhatsApp cresce e consolida o poder do Facebook nos apps de mensagens

WhatsApp chegou a 2 bilhões de usuários nesta quarta-feira; somados, os aplicativos do Facebook agora têm 4,3 bilhões de pessoas

Nesta quarta-feira, 12, o WhatsApp anunciou um marco na sua história: pela primeira vez, o aplicativo de mensagens atingiu 2 bilhões de usuários ativos mensalmente no mundo. O número equivale a mais de um quarto da população do planeta e representa um crescimento de 344% em quantidade de usuários desde que o Facebook comprou o app de mensagens, em 2014. A rede social comandada por Mark Zuckerberg, presidente e cofundador da empresa, também detém o Instagram e o Facebook Messenger. Com o novo crescimento reportado pelo WhatsApp, o Facebook ultrapassa a marca de 4 bilhões de usuários em seus aplicativos de mensagens.

No caso do Facebook Messenger, que é o serviço de mensagens do Facebook que se tornou um aplicativo separado, cerca de 1,3 bilhão de pessoas o utilizam mensalmente para conversar com amigos da rede social. A conta ainda aumenta: segundo o próprio Instagram, seu aplicativo tem mais de 1 bilhão de usuários ativos, globalmente, por mês.

Levando em conta que, diferentemente do que acontece com o Facebook e o Messenger, o serviço de mensagens Instagram Direct é integrado ao aplicativo principal, o número de pessoas que conversam pelo Instagram faz parte do um bilhão reportado pela empresa. Sendo assim, atualmente, apenas o Facebook é responsável pela comunicação de mais de 4,3 bilhões de pessoas de diversos países – apesar de existir casos de pessoas com contas ativas em um ou mais aplicativos simultaneamente.

Veja também

 

O crescimento de usuários no WhatsApp acontece mesmo em face a escândalos de falhas de segurança, que comprometem informações dos usuários, e de golpes de roubo de contas de pessoas que não tinham ativado a autenticação em duas etapas oferecida como artifício de segurança. O WhatsApp oferece uma tecnologia de codificação de dados que promete ser segura de ponta a ponta, desde o seu celular até o celular do destinatário. Esse é o diferencial do app, uma vez que o Facebook ainda não implementou a tecnologia no Messenger de forma tão abrangente quanto no WhatsApp.

Embora o Messenger disponibilize a ferramenta de conversas secretas no aplicativo, um engenheiro de software do Facebook disse para a revista americana Wired que a implementação da criptografia de ponta a ponta no serviço ainda deve demorar alguns anos. “Eu vou ser honesto e assumir que estamos em uma posição em que temos mais perguntas do que respostas. Apesar de termos feito progresso no planejamento, incluir criptografia de ponta a ponta em um sistema já existente é incrivelmente desafiador e envolve repensar fundamentalmente quase tudo”, afirmou Jon Millican.

Com isso, apesar dos vazamentos de informações, golpes e falhas técnicas, o WhatsApp continua a crescer como a plataforma de mensagens mais segura oferecida pelo Facebook – empresa também conhecida por vazamentos de dados e manipulação de informações para fins eleitorais nos Estados Unidos.