Waze testa serviço de carona compartilhada nos EUA

Por enquanto o serviço está em testes na Bay Area, na cidade de San Francisco, por um grupo de 25 mil funcionários de empresas parceiras

São Paulo – O aplicativo de navegação em mapas Waze está testando uma nova funcionalidade que poderá acirrar a disputa no mercado de compartilhamento de veículos dominado pelo Uber.

A empresa, que pertence ao Google, anunciou nesta semana a criação do Waze Carpool, um serviço de caronas parecido com o Uberpool, lançado recentemente no Brasil.

Por enquanto o serviço está em testes na Bay Area, na cidade de San Francisco, por um grupo de 25 mil funcionários de empresas parceiras – a maioria localizada no Vale do Silício.

Com a ideia de reduzir o trânsito nas regiões mais congestionadas da Califórnia, principalmente nos picos de congestionamento, o serviço ficará disponível apenas durante as primeiras horas da manhã e no final da tarde.

A partir do cruzamento de informações sobre a localização da casa e do trabalho dos usuários, o Waze vai começar a combinar os trajetos de diferentes usuários.

Para encontrar um motorista, o passageiro precisará baixar o aplicativo Waze Rider, disponível para Android e iPhone. Os motoristas, por outro lado, vão utilizar o aplicativo padrão do Waze para localizar passageiros.

As viagens não poderão ter várias paradas e só será possível dar carona para apenas uma pessoa por trajeto. Além disso, ao contrário do Uber, os motoristas não vão ganhar dinheiro com as corridas, mas poderão dividir os gastos com combustível.

O aplicativo vai calcular, com antecedência, o custo do combustível para a viagem e o valor será transferido do passageiro para o motorista automaticamente.

Ainda não há previsão de quando o serviço estará disponível fora da Califórnia. Lançado em 2009 por uma startup israelense, o Waze foi adquirido pelo Google em 2013 por US$ 1,3 bilhão.

De acordo com informações divulgadas pela empresa, o app tem cerca de 50 milhões de usuários em todo o mundo.