Vontade de comer doces pode estar no gene

Pesquisadores encontraram um gene particular que pode influenciar na sensibilidade à gordura dos alimentos

São Paulo – Muitas vezes não podemos julgar as pessoas por causa de uma ânsia muito forte por doces ou alimentos gordurosos. Pesquisadores da Universidade de Medicina de Washington University, em St. Louis, nos Estados Unidos, encontraram um gene particular (CD36) que pode influenciar na sensibilidade à gordura dos alimentos.

Os indivíduos que “fabricam” mais proteína CD36 poderiam facilmente detectar a presença de gordura nos alimentos. O estudo indicou que quem possuía mais CD36 era oito vezes mais sensível à presença de gordura do que aqueles que produziram 50% menos da proteína.

A descoberta CD36 segue uma pesquisa que identificou o papel desse gene nos ratos. Os cientistas descobriram que quando os animais são criados geneticamente sem o gene CD36, não apresentam uma preferência em alimentos “gordos”.

A quantidade da proteína CD36 produzida pode ser determinada tanto pela genética como pela dieta. Aqueles com baixa sensibilidade não irão consumir menos gordura, eles precisarão de um aumento de gordura para atingir o mesmo grau de satisfação que as pessoas com mais receptores.