Voluntários enfrentam perigo para salvar animais abandonados em zoo de Gaza

Apesar do perigo, grupo de voluntários decidiu se arriscar em nome de uma causa nobre: salvar os animais do zoológico de Al-Bisan

Depois de 50 dias de guerra e milhares de mortes, Hamas e Israel assinaram acordo de cessar-fogo permanente no final de agosto, mas transitar pela região da Faixa de Gaza ainda não é seguro.

Apesar do perigo, grupo de voluntários decidiu se arriscar em nome de uma causa nobre: salvar os animais do zoológico de Al-Bisan, que ficaram completamente desamparados (e presos em suas jaulas) durante as semanas de conflito.

O pedido de ajuda veio do próprio diretor do zoo, Shady Hamad, que declarou não ter como administrar a situação sozinho. Além da ausência de comida e água, o zoológico, que era lar de cerca de 100 bichos, sofreu sucessivos ataques aéreos. 80 animais não resistiram, mas 20 ainda lutam pela vida e são exatamente esses que a equipe de voluntários, organizada pela ONG internacional Four Paws, foi amparar.

A equipe entrou em Gaza na semana passada com escolta militar e uma bagagem cheia de remédios e alimentos para os bichos. Até um freezer veio com os voluntários, para conservar a comida que trouxeram. Segundo eles, os animais (entre eles, macacos, leões e pelicanos) estão bastante debilitados fisicamente, além de assustados e traumatizados com a situação de guerra.

Agora, os voluntários estudam a possibilidade de retirar os animais do local, com segurança. A decisão deve ser tomada nos próximos dias, mas eles já avisaram: não arredam pé enquanto a integridade dos bichinhos não estiver 100% garantida.