Volante e pedais? Carros do futuro não precisarão mais disso

Departamento de Transportes dos EUA defende a revisão da exigência dos equipamentos para operarem nas estradas

São Paulo — Promessa de transporte nos próximos anos, os carros autônomos não precisarão conter equipamentos como volante, pedais e espelhos. Um relatório lançado na última semana pela Administração Nacional de Segurança no Trânsito nas Estradas (NHTSA) nos Estados Unidos defende a revisão de regras de segurança e aponta mudanças para o setor.

Segundo o relatório obtido pela Reuters, a agência americana pretende reformular as regras que atualmente impedem a operação de carros totalmente autônomos nas estradas por não possuírem tais equipamentos, defendendo que certos padrões são necessários apenas quando um motorista humano é o responsável pela direção do veículo.

Elaine Chao, Secretária de Transportes dos Estados Unidos, afirmou no relatório que os carros autônomos têm grande potencial para reduzir drasticamente os acidentes de trânsito e as mortes em estradas, mas que o público tem “preocupações legítimas sobre segurança e privacidade em tecnologias autônomas”.

Liberdade de escolha

A agência afirmou ainda que veículos autônomos “precisam ser mais flexíveis e responsivos, neutros em termos de tecnologia e voltados para o desempenho”, sinalizando a orientação que seguirá nas futuras mudanças. O Departamento de Transportes não defenderá o fim dos carros dirigidos por humanos durante a administração de Donald Trump, em nome da “liberdade dos americanos de dirigirem seus próprios veículos e fazerem suas escolhas”.

Grandes empresas de veículos têm investido muito no setor de autônomos e pretendem lançar seus modelos em breve. A General Motors já apresentou petições pedindo a alteração das regras de segurança permitindo a ausência de controles humanos para uma frota de compartilhamento de veículos que espera lançar em 2019, assim como a Ford, que planeja colocar seus modelos no mercado em 2021.