Você não precisará trocar de placa de vídeo para aproveitar o DirectX 12

Tecnologia será suportada por GPUs das série 400, 500, 600, 700 e 900 da Nvidia, pelas R7 e R9 da AMD e processadores da Intel a partir da quarta geração

Apesar de ter dado a entender durante o evento do meio desta última semana que o DirectX 12 exigiria novas placas de vídeo, a Microsoft parece ter voltado atrás, de certa forma. Segundo reportagens do Polygon e da PCWorld, a empresa, a Nvidia e a AMD confirmaram que “a maior parte do hardware moderno de PCs gamers vai funcionar bem” com a nova tecnologia.

“Apesar de não estarmos preparados para detalhar tudo relacionado ao DirectX 12, nós podemos dizer que estamos trabalhando junto com nossos parceiros de hardware para nos assegurarmos de que a maior parte dos componentes de hardware modernos funcionem bem com a tecnologia”, escreveu um porta-voz da empresa, em comunicado.

A MS não especificou exatamente quais eram, mas, ao Polygon, a empresa explicou que os equipamentos usados na demonstração feita durante o evento – que mostrava bons ganhos na parte de desempenho – eram todos da “era” DX11. 

Na lista de parceiros mencioanda pela empresa, estão incluídas as placas baseadas nas arquiteturas Kepler, Maxwell e Fermi (séries 400, 500, 600, 700 e 900) da Nvidia, por exemplo. A AMD, com a GCN (séries HD 7000, R7 e R9), e a Intel, com seus processadores Core a partir da quarta geração (a Haswell), também não ficarão de fora.

A confusão em torno da compatibilidade de placas com o DX12 começou na coletiva realizada após o evento. Durante a sessão de perguntas e respostas, um repórter do site Rock Paper Shotgun levantou a questão – e Mika Ybarra, diretor da MS, respondeu que, para aproveitar “todos os benefícios da tecnologia, a resposta é sim”. Ou seja, é possível que apenas placas novas consigam aproveitar todos os recursos – mas as atuais já terão suporte à maior parte deles.

O DirectX 12 foi anunciado pela Microsoft junto com a integração entre PCs e Xbox Ones, e promete performance até 50% acima da vista no DirectX 11, além de melhor aproveitamento de bateria em notebooks. O sistema consegue esse ganho de performance ao distribuir, de forma mais eficiente, a carga de trabalho entre os núcleos de uma GPU, que passam a executar processos de forma mais igualitária.

A tecnologia, porém, só estará disponível com o Windows 10, que ainda está em fase de testes e deve chegar oficialmente mais para o final de 2015. Mais detalhes sobre o DX12 serão revelados durante a Game Developers Conference, em março deste ano.