Visitas ao site do New York Times caem 15% após versão digital paga

O efeito das cobranças foi maior quando se leva em conta o número total de páginas visitadas dentro do "NYTimes.com", que durante os mesmos dias analisados foi reduzida entre 11% e 30%

Nova York – O site do jornal “The New York Times” registrou baixa de 5% a 15% no número de visitas que recebe diariamente desde que passou a cobrar pelos acessos aos conteúdos online, no dia 28 de março passado, informa nesta segunda-feira o instituto de análise Experian Hitwise.

Esta empresa, que estuda os índices de navegação online dos internautas, comparou o número de leitores do “NYTimes.com” em um período de 12 dias antes de o diário nova-iorquino começar as cobranças e um intervalo de tempo similar depois da medida.

O resultado é que a versão digital do jornal registrou a baixa no número de acessos, com exceção do dia 9 de abril, quando houve alta de 7%, atribuída pelo instituto à preocupação dos leitores quanto à possível paralisação do Governo americano diante da falta de acordo parlamentar sobre o orçamento dos Estados Unidos.

O efeito das cobranças foi maior quando se leva em conta o número total de páginas visitadas dentro do “NYTimes.com”, que durante os mesmos dias analisados foi reduzida entre 11% e 30%, segundo os dados divulgados pelo Experian Hitwise.

O “The New York Times” implantou um sistema de pagamentos que oferece três opções de assinaturas: US$ 15 por mês para acesso ilimitado ao conteúdo do “NYTimes.com” a partir de computadores e celulares; US$ 20 por mês de computadores e iPads; e US$ 35 por mês de qualquer tipo de máquina. O acesso gratuito ainda existe, mas limitado a 20 artigos por mês.