Vigilância na internet e censura aumentam, diz relatório

A liberdade online caiu pelo quinto ano consecutivo. China é o país com restrições mais severas à internet

WASHINGTON – Governos ao redor do mundo estão expandindo a censura e a vigilância na internet, com a liberdade online declinando pelo quinto ano consecutivo, de acordo com um relatório produzido por um grupo que acompanha a democracia e os direitos humanos.

Quase metade dos 65 países examinados viu a liberdade online enfraquecer desde junho de 2014, disse a Freedom House em sua pesquisa anual divulgada nesta quarta-feira.

Um dos declínios mais acentuados aconteceu na França, a qual aprovou uma lei que muitos observadores conectaram ao Patriot Act, dos Estados Unidos, na sequência do ataque terrorista ao Charlie Hebdo este ano, de acordo com o relatório.

O relatório destacou a China como o país com as restrições mais severas à liberdade na internet, seguida por Síria e Irã.

Sri Lanka e Zambia, que passaram recentemente por mudanças na liderança dos governos, receberam o crédito por fazerem os maiores avanços na liberdade na internet. Em geral, 14 países adotaram leis no último ano para expandir a vigilância dos governos, descobriu o relatório.