Vigiar Julian Assange já custou 10 milhões de libras para a Inglaterra

O fundador do WikiLeaks está asilado na embaixada do Equador desde junho de 2012

A Inglaterra gastou 10 milhões de libras (mais de 42 milhões de reais) para policiar a embaixada do Equador, onde Julian Assange, fundador do WikiLeaks, se asilou para evitar a extradição para a Suécia.

Assange pediu asilo na embaixada sul-americana em junho de 2012 para não ser preso e enviado para a Suécia, onde ele é procurado por supostamente estuprar duas mulheres em Estocolmo.

A polícia de Londres tem homens na frente da embaixada durante 24 horas por dia, prontos para prender Assange caso ele deixe o prédio.

A Scotland Yard confirmou que o custo da operação atingiu 9  milhões de libras em outubro. Em cada um dos 959 dias, a patrulha custou 10 500 libras. Com isso, os custos já teriam ultrapassado os 10 milhões de libras.

De acordo com o jornal The Telegraph, a quantia seria suficiente para colocar 343 policiais nas ruas de Londres por um ano.

Julian Assange afirma que se for extraditado para a Suécia, ele seria enviado para os Estados Unidos, onde responderia pela publicação de documentos secretos que teriam ameaçado a segurança nacional.