Vídeos online vão gerar mais da metade do tráfego da internet até 2014

A exibição de vídeo online está tomando o lugar do compartilhamento de arquivos entre usuários como aplicação que mais gera tráfego de dados na internet

São Paulo — Até 2015, o tráfego na internet deve aumentar sete vezes em relação ao volume registrado em 2010, de acordo com estimativas da Informa Telecoms & Media. A previsão é que passe de 183 mil petabytes registrados no último ano para 1,3 milhão de petabytes. E o grande propulsor será, como esperado, o vídeo.

O interessante é que o compartilhamento de arquivos entre usuários, conhecido como pear-to-pear (P2P), que já respondeu pela maior concentração do tráfego de dados mundial, embora deva crescer 30% ao ano no período, está perdendo importância. O trafego gerado por vídeos online deverá corresponder a mais de metade do volume de dados até 2014. 

De acordo com o relatório, em 2010, o tráfego de vídeos online já ultrapassou o de P2P, por uma margem de apenas 0,7%, cada um com cerca de 40% do volume total de dados trafegados mundialmente. Em 2015, a estimativa é que vídeos online sejam pouco menos de 60% do tráfego, contra um volume de 20% de P2P. 

O ponto-chave é que, até agora, a maior parte dos streamings de vídeo acontece em computadores e em resolução-padrão (SD). A tendência é de que, até 2015, o streaming de vídeo em alta definição (HD) seja maior do que o de SD. Ao mesmo tempo, a quantidade de vídeos online transmitidos diretamente para televisores conectados deve chegar a 10% do tráfego total de dados em todo o mundo.