Verdadeiro criador do bitcoin diz não ser o homem encontrado

Em um post na internet, criador do bitcoin afirma não ser o homem exposto pela Newsweek na reportagem publicada ontem

São Paulo – Em uma rede social da P2P Foundation, um usuário cadastrado como Satoshi Nakamoto, nome (ou psudônimo) do criador do bitcoin afirmou não ser o homem exposto pela reportagem da revista Newsweek. O usuário se registrou no fórum da P2P Foundation em 2009.

Na época, publicou um texto com informações sobre um sistema de moedas virtuais que havia desenvolvido, o bitcoin. Desde então, havia ficado inativo, sem publicar qualquer nova mensagem. Ontem, o usuário quebrou o silêncio e escreveu: Eu não sou Dorian Nakamoto, em referência ao homem que a reportagem da Newsweek afirma ser o criador do bitcoin.

Em uma mensagem no fórum Reddit, Nicolas Mendoza, colaborador da P2P Foundation, afirmou que eles estão tentando confirmar a veracidade do post.

Josef Davies-Coates, fundador da United Diversity e criador da rede da P2P Foundation, publicou no Twitter uma mensagem afirmando que o e-mail de registro do usuário é o mesmo fornecido pelo criador do bitcoin no trabalho de explicação teórica do serviço.

Davies-Coates, no entanto, diz que isso não confirma nada. Seria completamente possível que o post escrito no fórum tivesse sido publicado pelo Nakamoto exposto pela Newsweek.


Cotação

Depois do texto da Newsweek expondo o suposto criador do bitcoin, a cotação da moeda caiu.

Antes seu valor estava em 664 dólares para cada moeda. Hoje, no valor mais baixo, chegou a 627 dólares, uma queda de 5,5% no preço.

Dorian S. Nakamoto

O homem revelado pela Newsweek como o criador do bitcoin, o físico japonês naturalizado americano Dorian S. Nakamoto deu entrevista à agência de notícias AP negando que seja o criador.

Segundo ele, a confusão veio uma vez que ele não soube se expressar no momento. À AP, Dorian S. Nakamoto afirmou: Não tenho nada a ver com isso [bitcoin].

De acordo com a agência, durante a entrevista, o homem chamou o serviço repetidas vezes de bitcom (como é possível ver no vídeo abaixo) e tratou-o como se fosse um empresa convencional. É impossível saber, por enquanto, se foi uma dissimulação ou verdade.

Assista a um vídeo da entrevista de Dorian S. Nakamoto para a AP:

//www.youtube.com/embed/GrrtA6IoR_E?rel=0