Vender carros é bom, mas salvar o planeta é melhor, diz Musk

Vender carros esportivos completamente elétricos é bom, mas o que o bilionário Elon Musk diz que realmente quer fazer é salvar o planeta

Vender carros esportivos completamente elétricos é bom, mas o que o bilionário Elon Musk diz que realmente quer fazer é salvar o planeta.

Em uma apresentação em Paris sobre a mudança climática, o cofundador da Tesla Motors Inc., de 44 anos, argumentou que os reguladores precisam desencorajar as emissões de carbono – e não somente porque isso ajudaria ele a vender mais de seus carros, que custam US$ 75.000 ou mais.

“Estou pedindo normas para beneficiar minha empresa? Será que é porque quero ficar mais rico?”, perguntou Musk a uma multidão de algumas centenas de estudantes na Universidade de Sorbonne, em Paris, na quarta-feira.

“Se o que eu realmente quisesse fosse maximizar meu patrimônio líquido, eu nunca teria criado uma companhia de carros elétricos. Essa deve ser uma das formas mais estúpidas de investir dinheiro”.

Enquanto representantes de 195 países se reúnem a alguns quilômetros ao norte da capital francesa na conferência das Nações Unidas sobre o clima e tentam chegar até o dia 11 de dezembro a um plano para limitar o aquecimento global, um burburinho ecológico agita Paris. E os empresários estão tentando entrar na discussão.

Musk não é o único bilionário defensor dos carros elétricos que se tornou ativista climático presente em Paris nesta semana. O francês Vincent Bolloré, cuja empresa Blue Solutions produz baterias utilizadas em automóveis elétricos, patrocinou a conferência climática COP21 e disponibilizou sua frota de bondes elétricos para transportar os participantes pelas redondezas do lugar da reunião e pela famosa avenida Champs-Élysées.

Clube de bilionários

“Nós mostramos que podemos oferecer soluções que se adequam às preocupações ambientais que a COP21 pretende discutir”, disse a Blue Solutions em um comunicado.

Bolloré, que tem investimentos tão variados quanto frete na África e empresas de mídia e publicidade na França, tem um patrimônio líquido de US$ 5,4 bilhões, de acordo com o Bloomberg Billionaires Index. Ele é o 11º homem mais rico de seu país.

Musk, a 85ª pessoa mais rica do mundo – com um patrimônio líquido de US$ 11,7 bilhões – construiu sua fortuna ao vender a PayPal à eBay Inc. e usar o dinheiro para financiar a empresa de lançamento de foguetes SpaceX e a fabricante de automóveis elétricos Tesla Motors.

Musk também é o presidente do conselho da maior instaladora de painéis solares dos EUA, a SolarCity Corp.