Vendas do notebook do Google surpreendem

Vistos com desconfiança por depender demais do acesso à internet, os notebooks com o sistema Chrome OS, do Google, fazem sucesso em lojas online

São Paulo — Embora ainda seja cedo para saber se os Chromebooks vão decolar, uma coisa é certa: as máquinas estão no topo da lista das mais vendidas da loja online Amazon.

O modelo mais bem colocado no ranking de laptops é o Acer AC700, com conexão apenas por Wi-Fi. Não por acaso, trata-se do notebook mais barato com Chrome OS (US$ 349). Na noite desta quinta-feira (21), o aparelho ocupava a oitava posição em uma lista de cem laptops. Não é nada mal para um sistema que começou desacreditado e foi alvo de pesadas críticas, por conta de suas limitações na comparação direta com o Windows, o Mac OS X e distribuições populares do Linux, como o Ubuntu.

As máquinas da Samsung também estão se saindo bem. O Chromebook Series 5 ocupam o 19º, 21º, 23º e 36º lugares. Os notebooks estavam em melhor posição na quarta-feira, mas caíram no ranking depois do lançamento das novas versões do MacBook Air, da Apple. Ainda assim, continuam a aparecer em boa colocação, levando-se em conta que faz pouco mais de um mês que a venda começou.

Talvez as limitações do sistema sejam sua maior força. Os Chromebooks aparecem em boas posições na lista de mais presenteados, o que pode indicar que muita gente escolhe os modelos para dar para pessoas que não têm um alto grau de exigência de hardware e software – crianças e idosos, por exemplo.

Ainda são muitas as arestas a ser aparadas, no entanto. A falta de acesso offline a aplicativos como o Gmail e o Google Docs é um dos motivos que levam muita gente a criticar, com toda a razão, os notebooks do Google. E o preço ainda é bastante alto. Só saberemos mesmo se o sistema operacional deu certo quando os dados reais de vendas forem divulgados. Se eles permanecerem um mistério por muito tempo, será um mal sinal.