Usuários do Facebook podem se declarar doadores de órgãos

Rede social habilitou a categoria "Doador de órgãos" no perfil do usuário como parte da opção "Saúde e bem-estar", sob a epígrafe "Acontecimento cotidiano"

Los Angeles – O Facebook passou a permitir nesta terça-feira que seus usuários se declarem doadores de órgãos, em uma tentativa de fomentar a prática entre seus milhões de participantes, informou a empresa americana em comunicado.

A rede social habilitou a categoria ‘Doador de órgãos’ no perfil do usuário como parte da opção ‘Saúde e bem-estar’, sob a epígrafe ‘Acontecimento cotidiano’.

Uma vez ativada, a condição de doador poderá ser compartilhada de forma pública, com amigos e com a família. O internauta poderá indicar onde reside, desde quando é doador e as razões que o levaram a tomar essa decisão.

Nos Estados Unidos, o Facebook oferece ainda a possibilidade que o membro se registre oficialmente como doador através de formulários de entidades oficiais.

‘Hoje, mais de 114 mil pessoas nos Estados Unidos e milhões no mundo todo estão esperando por um coração, um rim ou um transplante de fígado que salve suas vidas’, declararam em comunicado o executivo-chefe da empresa, Mark Zuckerberg, e o chefe de operações, Sheryl Sandberg.

Os executivos da rede social consideraram que o Facebook pode desempenhar um papel importante para conscientizar as pessoas sobre os benefícios da doação de órgãos pelo mero fato que os usuários contem a seus amigos que são doadores.

Em uma participação no programa ‘Good Morning America’, da rede de televisão ‘ABC’, Zuckerberg disse que teve a ideia de acrescentar a opção de doador ao Facebook por causa de sua namorada, que é pediatra, e que também encontrou inspiração em seu mentor Steve Jobs, que passou por um transplante de fígado na luta contra o câncer.

‘Esperamos construir ferramentas que ajudem as pessoas a transformarem a forma na qual solucionamos os problemas sociais globais juntos’, comentaram Zuckerberg e Sandberg. EFE