Usuários andam mais com smartphones do que com dinheiro

Ericsson divulgou um levantamento com cerca de 100 mil entrevistas sobre as tendências de consumo de tecnologia para 2012

São Paulo – A Ericsson divulgou nesta quinta-feira, 5, um estudo sobre as tendências de consumo de tecnologia para 2012. O levantamento ouviu cerca de 100 mil pessoas em mais de 40 países e dez capitais mundiais e chegou à dez principais tendências. A primeira tendência é a predominância da conectividade, que vem se tornando cada vez mais fundamental. Segundo o estudo, a Internet é uma das últimas coisas que os consumidores estariam dispostos a cortar se tivessem de reduzir gastos.

O segundo ponto é a possibilidade dos internautas de desenvolverem e oferecerem novas soluções, como aplicativos. As mídias sociais são destacadas como outro fato importante no estudo, pois auxiliam os consumidores a julgar a relevância de sites, notícias e outros serviços, por meio de comentários e avaliações. O celular e sua importância cotidiana também são analisados e, segundo a Ericsson, 90% dos donos de smartphones levam seus aparelhos com eles, enquanto 80% dizem carregar dinheiro.

As pessoas buscam mais transparência, cada vez mais: esse é o quinto destaque do estudo da Ericsson. Elas desejam que os produtos, soluções e empresas tenham transparência e clareza em suas informações e relações. O cloud computing também é um ponto importante, graças à facilidade de uso agregado e a conexão ininterrupta.

No uso dos smartphones, os homens utilizam mais serviços de valor adicionado que as mulheres, que nesse tipo de dispositivo utilizam mais os serviços de voz, torpedos e redes sociais. Porém, se consolidados todos os canais de comunicação em um só device, as mulheres liderarão a adoção em massa dos smartphones.

Dentro ainda do contexto dos serviços de valor adicionado, o mobile payment ganha destaque: 67% dos usuários de smartphones estão interessados em soluções de pagamento móvel, a fim de facilitar suas compras. Os dados móveis ultrapassaram o tráfego de voz e os consumidores estão cada vez mais conectados à Internet e às coisas ao redor deles, como carros, ônibus públicos ou vending machines. Por fim, a necessidade de controle é a décima tendência pontuada pelo estudo da Ericsson. A mudança na renda disponível está impulsionando necessidades dos consumidores de estar no controle do consumo de serviços.