União Europeia alerta bancos sobre uso de moedas virtuais

Em documento, UE detalhou questões que precisam ser reguladas para aumentar a segurança de negócios envolvendo as moedas

O regulador bancário da União Europeia alertou nesta sexta-feira instituições financeiras para que não utilizem ou mantenham moedas virtuais antes de o bloco estabelecer regras para o setor.

Em documento, a Autoridade Bancária Europeia (EBA, na sigla em inglês) detalhou questões que precisam ser reguladas para aumentar a segurança de negócios envolvendo moedas virtuais, como o bitcoin.

“A EBA recomenda que autoridades nacionais de supervisão desencorajam instituições de crédito, instituições de pagamento e instituições de dinheiro eletrônico de comprar, manter ou vender (moedas virtuais), ‘protegendo’, assim, os serviços financeiros regulados”, disse a entidade.

Segundo uma porta-voz da EBA, a elaboração de normas para o setor depende de autoridades da UE, incluindo seu braço executivo e o Parlamento Europeu.

O alerta veio após uma ampla avaliação da EBA sobre transações com moedas virtuais. Sua conclusão foi que, embora permitam negócios mais rápidos e baratos, essas moedas oferecem altos riscos para usuários e investidores. Segundo a EBA, esse tipo de moeda cria um ambiente fértil para crimes financeiros, como lavagem de dinheiro.

Criado em 2009, o bitcoin é uma moeda eletrônica gerada em computadores e negociada entre partes que a mantêm em carteiras digitais. Um número cada vez maior de grandes empresas vem aceitando o bitcoin como forma de pagamento para bens e serviços. O bitcoin, porém, também carrega o estigma de ser usado para atividades ilícitas, uma questão que tem gerado preocupações entre parlamentares e reguladores. Fonte: Dow Jones Newswires.