Após protestos de taxistas, Uber suspende opção de baixo custo na França

Empresa disse que quer se colocar em posição de diálogo com as autoridades locais

O Uber suspenderá o serviço UberPOP, modalidade de baixo custo oferecida pela empresa, na França, anunciou a companhia norte-americana nesta sexta-feira (3). A decisão foi tomada após protestos violentos e a denúncia de autoridades locais de que o aplicativo opera como um serviço ilegal de táxi.

Após as manifestações da semana passada por parte de motoristas de táxi registrados, que argumentam que o Uber ameaça seus empregos com concorrência desleal, a França colocou sob custódia dois executivos do Uber, e disse que eles irão a julgamento em setembro.

O enrijecimento jurídico da França foi o mais recente revés do Uber na Europa. Em maio, um tribunal italiano proibiu serviços de compartilhamento de carros não licenciados, dois meses depois que um tribunal na Alemanha emitiu uma decisão similar e impôs multas duras por violações de leis de transporte locais.

“Decidimos suspender o UberPOP na França à partir das 15h (horário de Brasília) desta sexta-feira, em primeiro lugar para assegurar a segurança de motoristas do Uber”, disse o chefe do Uber na França, Thibaud Simphal, segundo o jornal Le Monde, acrescentando que alguns condutores foram alvo de violência.

“O segundo motivo é que queremos criar um espírito de reconciliação e diálogo com as autoridades públicas para mostrar que estamos agindo responsavelmente”, disse ele.