Uber suspende serviço polêmico na França

Cerca de 3.000 táxis realizaram ações de protesto e boicote entre quinta e sexta-feira da semana passada em Paris

Paris – A empresa americana Uber anunciou nesta sexta-feira a suspensão na França de seu controverso serviço UberPOP, cujos diretores enfrentam acusações judiciais em Paris, após um protesto dos taxistas franceses.

“O Uber decidiu suspender imediatamente o UberPOP na França, à espera da decisão que o Conselho Constitucional deve pronunciar sobre este serviço até o fim de setembro”, disse a companhia em um comunicado.

A decisão ocorre “após os atos de violência das últimas duas semanas”, acrescentou, em alusão às manifestações de taxistas, por vezes violentas, em muitas cidades da França.

Cerca de 3.000 táxis realizaram ações de protesto e boicote entre quinta e sexta-feira da semana passada em Paris e outras cidades francesas para denunciar “a concorrência desleal” dos motoristas do UberPOP, que não são profissionais, mas particulares.

Em seu comunicado, o Uber não fez nenhuma referência ao envio de dois de seus responsáveis na França ante um tribunal, onde deverão comparecer em 30 de setembro, devido ao UberPOP.

O Uber França, seu diretor-geral Thibaud Simphal e o diretor do Uber para a Europa Ocidental Pierre-Dimitri Gore-Coty serão julgados por práticas comerciais desleais, cumplicidade no exercício ilegal da profissão de taxista e tratamento ilegal de dados informáticos.

São acusados, entre outros crimes, de colocar em contato clientes com particulares que utilizam seu veículo privado para fazer transportes sem pagar impostos.