Uber e Bell Helicopter terão primeiros táxis aéreos até 2025

A ideia é revolucionar o transporte de massas ao oferecer uma espécie de táxi aéreo de custo acessível com parceria da Uber

A Bell Helicopter, que se associou à Uber Technologies para revolucionar o transporte de massa, espera oferecer os primeiros táxis aéreos da parceria na metade da próxima década, segundo um executivo da unidade da Textron.

“O táxi aéreo é o próximo caminho do nosso setor e é muito importante para nós garantir que estejamos entre os revolucionários que pensam como devem ser os transportes nos próximos 10 ou 20 anos”, disse Patrick Moulay, vice-presidente-executivo para vendas de helicópteros comerciais, a Haslinda Amin, da Bloomberg Television, em entrevista na terça-feira.

“Não veremos um táxi voando amanhã, mas isto está muito mais próximo do que as pessoas pensam.”

A Uber revelou os passos iniciais de sua visão para as viagens aéreas no ano passado ao anunciar cinco empresas parceiras com especialidades variadas com o objetivo de tornar acessível e comum um meio de transporte sempre presente na ficção científica. Os testes iniciais são esperados para 2020 em Dallas e Dubai, duas cidades congestionadas de automóveis nas quais os interesses da aviação exercem grande influência.

Em países como a Indonésia e em Nova York, a tecnologia já existe, e alguns clientes usam um aplicativo para reservar helicópteros, disse Moulay. “Quanto ao táxi aéreo, acreditamos que até meados da década de 2020, ou 2025, estaremos voando, veremos as primeiras aeronaves no ar”, disse no Salão Aeronáutico de Cingapura.

Fundada em 1935 como Bell Aircraft, a empresa com sede em Fort Worth, no Texas, EUA, entregou mais de 35.000 aeronaves a clientes de todo o mundo, segundo seu website. A companhia tem plantas adicionais em Amarillo, no Texas, e em Mirabel, no Canadá.