Twitter vendeu dados para pesquisador da Cambridge Analytica

Aleksandr Kogan, personagem central no escândalo de dados do Facebook, defende que não violou políticas do microblogue

São Paulo – Além do Facebook, o Twitter também se envolveu com Aleksandr Kogan, o pesquisador que vendeu dados pessoais para a empresa de marketing político Cambridge Analytica, que atuou na campanha eleitoral da qual Donald Trump saiu eleito presidente dos Estados Unidos. A informação foi confirmada pelo Telegraph.

Os dados do microblogue foram obtidos em 2015 e, diferentemente do que aconteceu com o Facebook, informações privadas não foram compartilhadas. Mesmo que os tuítes sejam públicos, o Twitter cobra pela coleta massiva de dados.

Kogan afirma que as informações foram usadas para criar relatórios de marca e ampliar os recursos de pesquisa online.

O pesquisador também defende que não violou as políticas de privacidade do microblogue. Entretanto, depois disso, o Twitter decidiu remover a Cambridge Analytica e outras empresas semelhantes porque elas tinham um modelo de negócios que conflitava com as práticas do Twitter Ads, a plataforma de publicidade da companhia.