Twitter apresenta kit de desenvolvimento Fabric e dá seu maior passo para fora das redes sociais

Com o anúncio da nova plataforma Fabric, a empresa pretende se tornar fornecedora de soluções simples e rápidas para qualquer desenvolvedor de apps

Com o anúncio da nova plataforma Fabric, a empresa pretende se tornar fornecedora de soluções simples e rápidas para qualquer desenvolvedor de apps – até mesmo (e principalmente) para os amadores. Com a Fabric, o Twitter pretende ajudar em todos os estágios de criação de um aplicativo: da programação à monetização, passando até mesmo por um novo mecanismo de login que usa o número de telefone do usuário.

Tudo começou despretensiosamente. Primeiro, foi a aquisição no início do ano passado da Crashlytics, ferramenta que reporta erros em aplicativos. Depois, veio a compra da MoPub, startup que ajuda a gerenciar o inventário de anúncios em aplicativos. Sem fazer grande alarde sobre as aquisições, o Twitter trabalhou com essas duas ferramentas ao longo dos últimos doze meses para criar um novo produto anunciado nesta quarta-feira (22) durante a Flight, a primeira conferência de desenvolvedores da empresa. Dessa vez com alarde, o Twitter apresentou a Fabric, o maior passo da empresa para fora do universo das redes sociais.

A Fabric é uma plataforma dos chamados kits modulares, uma espécie de biblioteca de ferramentas prontas para serem instaladas com apenas uma linha de código (ou menos).  A ideia é que qualquer desenvolvedor de apps, sejam estes joguinhos ou uma calculadora de calorias, conte com produtos para ajudar em quatro grandes áreas: estabilidade, distribuição, receita e identidade. “Nós também somos desenvolvedores mobile; nós queremos fazer o seu app melhor te ajudando a se preocupar menos”, disse Dick Costolo, CEO do Twitter, ao público presente hoje no auditório Bill Graham, em São Francisco.

Para estabilidade, a Fabric disponibiliza o Crashlytics Kit, que reportará ao desenvolvedor o ponto exato do código em que ocorreu o erro em seu produto. O objetivo é diminuir o tempo entre detecção e resolução do problema. Em um número anunciado durante a Flight, o Twitter afirmou que a ferramenta Crashlytics identificou mais de 5,5 bilhões dos chamados crashes nos últimos 30 dias.  O kit conta ainda com outra ferramenta, a Answers by Crashlytics, uma plataforma ao estilo Analytics com métricas de problemas em tempo real.

“Nos últimos quinze anos, houve uma democratização do software. Hoje, qualquer um pode desenvolver um aplicativo em um fim de semana lendo um tutorial online. O resultado é uma explosão de apps”, disse a INFO Jeff Siebert, fundador do Crashlytics  e hoje diretor de plataformas mobile no Twitter. “O problema é que, com mais pessoas menos especializadas desenvolvendo, a qualidade média dos aplicativos diminuiu. A meta do Fabric é permitir que uma pessoa em casa possa construir algo tão incrível e com a mesma qualidade que uma empresa como o Twitter”.

A segunda ferramenta da Fabric, a MobPub Kit, é voltada para o controle de receitas nos apps. Hoje, da mesma forma que acontece em sites, diversas plataformas permitem que o desenvolvedor exiba um banner e ganhe uma porcentagem sobre o anúncio de uma marca em seu app. O problema é que, com centenas de plataformas disponíveis, nem sempre é fácil selecionar aquela que está pagando mais pelo seu espaço. A MobPub permite cadastrar um número ilimitado dessas empresas, enquanto seu algoritmo seleciona a melhor opção no momento.

A terceira ferramenta é justamente a Twitter Kit, um pacote de produtos para facilitar o uso do Twitter em qualquer apps. A Native Tweet permite embedar a rede de microblogging em poucos minutos; a Tweet Composer permite que o usuário compartilhe trechos de textos, músicas ou resultados de um jogo sem sair do aplicativo; já a Sign in with Twitter permite, de forma mais simples, a autenticação do usuário usando a rede social.  A quarta ferramenta dentro do Twitter Kit é a chamada Digits, que permite aos usuários fazer login no aplicativo usando seu número de telefone. Esse login é completamente desvinculado da rede de microblog. Ou seja: qualquer desenvolvedor pode instalar o Digits em seu app e permitir login do usuário com o número de telefone, mesmo que este não tenha um perfil no Twitter.

A Fabric foi disponibilizada hoje para todos que estiveram presentes na Twitter Flight. Nas próximas semanas, ela será liberada aos poucos para a comunidade desenvolvedora. Interessados podem se cadastrar em dev.twitter.com/fabric .