Tufão se desloca na direção da usina de Fukushima no Japão

Um tufão descrito como o mais poderoso dos últimos dez anos se aproximava do Japão

Um tufão descrito como o mais poderoso dos últimos dez anos se aproximava do Japão nesta terça-feira (15), numa trajetória que poderá levá-lo até à usina nuclear de Fukushima.

O tufão Wipha, com ventos de quase 200 km/h, se encontra no Pacífico sul do Japão, segundo a Agência Meteorológica do país.

O ciclone, que traz consigo fortes chuvas, se desloca a 35 km/h, de acordo com a fonte.

Wipha deve atingir a periferia da área metropolitana de Tóquio nesta quarta-feira, e, no fim do dia, chegará ao litoral de Fukushima, onde se encontra a já combalida central nuclear de mesmo nome.

“É o tufão mais poderoso em dez anos a passar pela região de Kanto (Tóquio e arredores)”, afirmou Hiroyuki Uchida, meteorologista chefe.

“Deve ter um grande impacto no sistema de tráfego na área metropolitana durante a hora do rush”, acrescentou.

Em função da chegada do tufão, as companhias áereas Nippon Airways e Japan Airlines cancelaram 45 voos, afetando 4.350 passegeiros. Mais de 350 voos doméstico e internacionais devem ser cancelados até a chegada do tufão, na quarta, prejudicando 30.500 passageiros.

A companhia ferroviária The East Japan Railway Co também prevê suspender 31 trens-bala por causa da tempestade, informou a agência Jiji Press.

O grupo responsável pelo gerenciamento da usina de Fukushima, a Tokyo Electric Power Co. (TEPCO), informou que está se preparando para enfrentar o fenômeno, depois do registro de uma série de vazamentos na usina.

A companhia anunciou no início do mês que 430 litros de água poluída vazaram de um tanque, que podem ter vazado para o mar.

Os reatores da usina ficaram incapacitados pelo terremoto seguido de tsunami em março de 2011.