Teste mostra que novos MacBooks são quase irreparáveis

Análise feita pelo site iFixit mostra que placa lógica do notebook é minúscula e que componentes estão todos grudados a ela

Anunciados no começo de março, os novos MacBooks da Apple perderam peso e ficaram ainda mais finos que o MacBook Air. Mas essa redução toda no tamanho não foi totalmente benéfica: segundo testes do site especializado em consertos iFixit, o pequeno notebook é quase irreparável e dificilmente poderá receber um upgrade.

O aparelho foi todo desmontado pela equipe da página, que, após analisar todos as peças, atribuiu ao modelo uma nota 1 de 10 em termos de reparabilidade. Para efeito de comparação, o iPhone 6, que é um gadget muito menor, recebeu um 7 do mesmo site, enquanto o MacBook Pro de 13’’ ficou com um 4.

Os problemas do notebook começam já na hora de retirar a placa de metal inferior, presa por parafusos proprietários da Apple – um dos pontos mais criticados pelo site. A ela ficam ligados alguns componentes do computador – mais ou menos como acontece no iPhone 5s, como lembrou o iFixit –, então é preciso tomar cuidado na hora de puxá-la.

Por dentro, a máquina traz uma placa lógica que é 67% menor do que a do MacBook Air, o que explica por que o notebook é tão fino. Na peça (abaixo) ficam espremidos o processador, a RAM e a memória flash, o que torna a adição de novos itens de hardware quase impossível. E para piorar, ela ainda está em cima do conector de bateria. Ou seja, é preciso removê-la na hora de trocar as “pilhas” – que ainda são grudadas à base de metal que foi retirada no começo.

A esses pontos negativos ainda se soma o alto custo para trocar a tela, que não conta com um vidro protetor e, se rachada, precisa ser substituída por inteiro. Além disso, a equipe do iFixit ainda reclamou da dificuldade para chegar à porta USB-C, “enterrada” em meio a outros componentes. Por ser a única disponível no notebook, os especialistas temem que ela seja muito utilizada e exija reparos que não poderão ser feitos facilmente. Aos donos de um MacBook com defeito, portanto, restarão os técnicos da própria Apple.

Fonte: iFixit