Testamos a sétima geração do Porsche Carrera 911 — veja nossas impressões!

Com a possibilidade de personalizar até 250 componentes, o modelo é um dos mais customizáveis do segmento premium

Olha a foto em destaque. Você, claro, já viu este modelo (ou um parecido). Ele mesmo, o Porsche Carrera 911, modelo icônico da mais famosa marca alemã de carros. O 911 existe desde 1963, já venceu diversas corridas, campeonatos, e já foi dirigido por muito piloto fera e celebridade famosa. A notoriedade faz a Porsche preservar o DNA do design original, criado em 1962 por F.A. Porsche, o filho do Ferdinand (sim, o cara do Fusca). É por isso que, cada vez que uma nova geração sai da fábrica, você reconhece um 911 de cara. De traseira. De lado.

Foto: Montagem/Reprodução(Porsche.com.br)

Para conhecer a sétima geração do Carrera 911 por dentro, a VIP foi até o autódromo Velo Cittá, em Mogi Guaçu (interior de São Paulo), acelerar três das 14 versões do modelo que começam a ser entregues aos consumidores brasileiros em maio. Bem, precisa comentar? O carro é animal!

https://www.facebook.com/plugins/video.php?href=https%3A%2F%2Fwww.facebook.com%2Frevistavip%2Fvideos%2Fvb.354956212903%2F10154163387477904%2F%3Ftype%3D3&show_text=1&width=560

O barato do 911 continua intacto: motor traseiro boxer, de seis cilindros, que faz você grudar no banco ao pisar fundo. As versões de entrada, de 3 litros, vão de 370 a 420 cv, mas o 911 agora chega também em configuração de 3,8 litros e 540 cv! Essa cavalaria vem da pegada biturbo, presente em todas as versões. Carrocerias? Tem pra todos: cupê, cabriolet (conversível) e targa (capota cortada).

Veja também:

Agora, cruze todas essas informações com a possibilidade de personalizar até 250 componentes e terá um dos carros mais customizáveis do segmento premium.

Isso, claro, se você tiver de 509 mil reais (Carrera, modelo de entrada) até 1,27 milhão de reais (Turbo S Cabriolet). Vale lembrar: assim como a Porsche não oferece motor aspirado, também não dá opção de câmbio manual (mas pode rolar se houver demanda).

Foto: Reprodução/Porsche.com.br

As novidades? Pra quem gosta de esportividade, sensacionais. São quatro modos de condução – normal, sport, sport P e individual (presets ajustados pelo proprietário). Juntos, reúnem 20 parâmetros para ajustar, de acordo com o estilo de dir… pilotar.

Tem ainda a tecla sport response, inspirada nas pistas. É um botãozinho que otimiza a resposta do motor e câmbio por 20 segundos – efeito, não a tecnologia, parecido com o do kers da F1 ou de um nitro. Ganha-se performance pra passar outro… Porsche!

Nas versões Turbo e Turbo S tem outra novidade: o eixo traseiro direcional (opcional no Carreira S). As rodas esterçam na direção oposta às da frente, o que permite estacionar ou fazer curvas com mais segurança.

Aí você se pergunta: tem tração integral, certo? No targa e no turbo.
Cosmeticamente falando, o novo 911 ganhou entradas de ar mais largas no para-choque dianteiro, novo desenho das entradas de ar na traseira (aletas longitudinais), luzes de freio de LED e novo para-choque traseiro. Sim, o bundão largo característico do 911 fica mais largo nas versões 4×4, com quase 8 centímetros a mais.

Foto: Reprodução/Porsche.com.br
Foto: Reprodução/Porsche.com.br

O que tudo isso significa? Na pista, pura diversão, potência e segurança. Que torque! Que equilíbrio! Fizemos um teste de slalon contra o relógio (aliás, VIP foi campeã entre 16 publicações) e o Carreira simplesmente não desgrudou do chão.

Mas por essa grana preta toda você leva mais que isso pra casa. Como diz o presidente da Porsche Brasil, Matthias Brück, o consumidor da marca geralmente tem um estilo de vida esportivo e vê no 911 performance, design e esportividade.

Papo VIP com o presidente da Porsche