Tencent lança sistema para restringir acesso de menores a seus jogos

A decisão da empresa acontece uma semana após a China pedir mais restrições de tempo de jogo

Hong Kong – A Tencent, maior empresa de jogos e redes sociais da China, divulgou novos controles visando restringir o acesso a jogos populares para menores de idade, em meio a uma campanha do governo para combater o vício em jogos entre crianças chinesas.

A Tencent informou nesta quinta-feira que introduzirá a partir de 15 de setembro um sistema de registro baseado em nomes reais para novos jogadores de seu jogo Honor of Kings para identificar menores. O sistema estaria ligado ao banco de dados de segurança pública da China e seria o primeiro do tipo na indústria chinesa de videogames. Ele será capaz de identificar com precisão jogadores menores de idade e impor as restrições relevantes de tempo de jogo definidas anteriormente, disse.

“Com essas medidas, a Tencent espera continuar a orientar melhor os jogadores com menor nível para jogar de maneira sensata”, disse a companhia em comunicado em sua conta oficial do WeChat, acrescentando que planeja expandir gradualmente a exigência para seus outros jogos.

Honor of Kings, um jogo de RPG, é o game de dispositivo móvel de maior sucesso da China.

As ações da Tencent ampliaram perdas após o anúncio, caindo mais de 3 por cento, para o piso em mais de um ano.

A Tencent, segunda maior empresa listada na Ásia em valor de mercado, perdeu um impressionante valor de 197 bilhões de dólares desde o pico em janeiro.

A decisão da Tencent acontece uma semana após a China pedir mais restrições de tempo de jogo, citando o aumento dos níveis de miopia entre crianças chinesas, elevando riscos regulatórios para as empresas no maior mercado de jogos do mundo.

O impacto dos jogos online sobre a juventude atraiu o escrutínio do presidente chinês Xi Jinping, que recentemente instou governos de todos os níveis a implementarem esquemas eficazes para prevenir e tratar a alta incidência de miopia.

No ano passado, o porta-voz do Partido Comunista da China, o Diário do Povo, descreveu Honor of Kings como um veneno e pediu controles regulatórios mais rígidos para os jogos online.

Em resposta, Tencent começou a impor uma restrição de tempo desde julho do ano passado, permitindo um máximo de uma hora por dia para crianças de 12 anos ou menos, e um máximo de duas horas para aquelas entre 13 e 18 anos.