Teles investirão R$ 4 bilhões em 4G nos próximos 24 meses

Apenas a Claro pagou à vista pelas faixas arrematadas, as demais optaram pelo pagamento parcelado: 10% agora e 15% a cada ano, a partir de 2013

São Paulo – O presidente da Anatel, João Rezende, informa que as operadoras investirão R$ 4 bilhões em rede LTE nos próximos 24 meses. Segundo Rezende, o dado foi repassado pelos representantes da indústria. Além do investimento em rede, as operadoras vencedoras da faixa de 2,5 GHz pagaram nesta terça, 16, à Anatel cerca de R$ 1 bilhão pelas radiofrequências adquiridas em leilão realizado pela agência em junho. Também foram assinados os termos de autorização para uso da radiofrequência.

“O Brasil está se refazendo e se modernizando por causa dos compromissos de investimento em conteúdo nacional”, afirmou João Rezende. Pelas regras do edital, as operadoras devem no primeiro ano destinar 10% do investimento na infraestrutura de 4G a equipamentos desenvolvidos no Brasil e outros 50% em produtos fabricados no Brasil, de acordo com o Processo Produtivo Básico (PPB).

Em relação ao preço pago pela radiofrequência, segundo Rezende, apenas a Claro pagou à vista pelas faixas arrematadas, ou seja, R$ 844,5 milhões. As demais empresas optaram pelo pagamento parcelado: 10% agora e 15% a cada ano, a partir de 2013, quando devem entrar nos cofres do Tesouro mais R$ 1,6 bilhão.

O presidente da Claro, Carlos Zenteno, ressaltou a importância da assinatura dos termos para que os testes possam ser expandidos. “Estamos trabalhando com muita intensidade para acelerar o projeto. O seguinte passo para acelerar é a liberação das frequências. Temos cinco meses e meio para cumprir as metas em abril de 2013. A liberação é fundamental para ir a testes reais e assegurar a qualidade dos serviço desde o momento do lançamento”, afirma ele. A Claro já testa a tecnologia em Paraty (RJ), Búzios (RJ) e Campos do Jordão (SP).

Embora a Claro esteja adiantada nos testes, a primeira operação comercial da rede nas novas faixas licitadas talvez seja da pequena Sunrise, que arrematou a área 19, que compreende a região de Campinas, e a área 12, que engloba municípios da região de São José dos Campos, ambas no interior de São Paulo. “Temos planos agressivos no interior de São Paulo. Vamos lançar antes da Copa das Confederações um serviço com qualidade e preço competitivo”, disse Fares Amim Nassar, diretor da Sunrise. Pelas regras da Anatel, as empresas devem lançar o serviço até abril de 2013. A Sunrise, entretanto, pretende lançar a sua rede no primeiro trimestre do ano que vem.