Telefonia móvel ainda está abaixo da meta, diz Anatel

Embora o número de reclamações sobre falha nas redes de atendimento das operadoras tenha caído, o desempenho de qualidade dos serviços continuou abaixo das metas

Brasília – Embora o número de reclamações sobre falha nas redes de atendimento (call centers) das operadoras de telefonia móvel tenha caído entre novembro de 2012 e janeiro deste ano, o desempenho de qualidade dos serviços nesse período continuou abaixo das metas estipuladas pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel).

O órgão regulador divulgou nesta sexta-feira, 17, a segunda avaliação trimestral do Plano Nacional de Ação de Melhoria da Prestação do Serviço Móvel Pessoal, que foi firmado com todas as companhias do setor após a suspensão das vendas de novos chips de celulares por 11 dias entre o fim de julho e o início de agosto do ano passado.

Na ocasião, as empresas se comprometeram a investir R$ 30 bilhões no triênio 2012-2014 para sanar os problemas identificados pela Anatel.

“O relatório aponta que o acesso à rede de dados continua sendo o maior desafio das empresas, pois está 3% abaixo da meta estabelecida pela Agência”, informou o órgão regulador por meio de nota.

Outros parâmetros, como a queda de chamadas, a queda de conexões e o acesso à rede de voz ficaram próximas às metas da Anatel. “Em alguns municípios, porém, esses indicadores requerem mais atenção porque apresentaram desvios em relação à meta”, completou a nota. A próxima avaliação conterá os dados de fiscalização relativos aos meses de janeiro a abril de 2013.