Swatch planeja lançar relógio para concorrer com Apple Watch

A Swatch planeja começar a vender um relógio inteligente nos próximos meses, o que coloca o produto em concorrência direta com o Apple Watch

Zurique – A Swatch Group AG planeja começar a vender um relógio inteligente nos próximos três meses, o que colocaria potencialmente o primeiro produto desse tipo da fabricante suíça de relógios coloridos em concorrência direta com o Apple Watch da Apple Inc.

O relógio se comunicará por meio da internet e “não será preciso carregá-lo”, disse o CEO Nick Hayek em uma entrevista.

O relógio inteligente da Swatch também permitirá aos consumidores realizar pagamentos a partir de dispositivos móveis e trabalhar com software do Android e do Windows, disse ele.

Hayek está pronto para enfrentar a Apple, que agendou a apresentação do seu relógio inteligente para abril. É provável que o mercado para esses relógios, que permitem comunicação telefônica ou com dados, alcance cerca de US$ 10 bilhões em 2018, na comparação com até US$ 1,8 bilhão em 2014, previram analistas do Citigroup Inc. no ano passado, com a metade do mercado, no futuro, vindo de pessoas que usam relógios tradicionais e os trocarão pelos dispositivos novos.

A Swatch tem décadas de experiência no desenvolvimento de tecnologias que poderiam ser incluídas em um relógio inteligente, como baterias de longa duração tão finas que podem ser arqueadas.

A marca Tissot da empresa fabrica relógios com telas touch desde 1999, que agora oferecem um altímetro, uma bússola e sensores para medir a descida de um mergulhador.

Recorde de patentes

Hayek tem se mostrado cético em relação ao potencial do relógio inteligente. Dois anos atrás, ele disse que não acreditava que o relógio inteligente fosse ser uma “revolução” para o setor. Em várias ocasiões, ele expressou sua preocupação de que as telas dos relógios fossem pequenas demais para se comunicar e de que os relógios inteligentes pudessem precisar de muitas mudanças.

No ano passado, ele disse que a Swatch não participaria de uma corrida para ser a primeira a desenvolver os produtos devido à resistência dos consumidores.

A empresa com sede em Biel, Suíça, disse que apresentou um número recorde de pedidos de patentes em 2014, acrescentando que esse fato se refletirá no “lançamento de numerosos projetos inovadores em todos os segmentos” neste ano. Entre essas patentes há baterias feitas com materiais novos que podem dobrar seu desempenho, disse Hayek.

“Vamos implementar tudo isso em novos produtos”, disse Hayek. “Mas algumas dessas invenções, como a bateria, vão demorar ainda alguns anos, e também serão destinadas a outros setores, como o setor automotivo”.

A empresa está negociando para que mais varejistas aceitem o sistema de pagamentos do relógio inteligente da Swatch depois de fechar acordos com as duas maiores varejistas da Suíça, a Migros e a Coop, disse Hayek.

O dispositivo chegará ao mercado em dois ou três meses, disse ele.

O Apple Watch terá funções de monitoramento da saúde e aplicativos para mapas, fotos e mensagens. O CEO da Apple, Tim Cook, também apresentou um sistema de pagamentos por dispositivos móveis no ano passado.

Hoje a Swatch informou lucros para o ano completo abaixo das estimativas dos analistas porque a empresa aumentou seus investimentos e está sofrendo as consequências adversas da valorização do franco suíço.