Steve Jobs: “Vou aniquilar o Android a qualquer preço!”

A biografia oficial de Steve Jobs revela o ódio visceral que o fundador da Apple tinha pelo Google e seu sistema operacional Android

São Paulo — “Vou gastar até meu último suspiro se for necessário. Vou gastar cada centavo dos 40 bilhões de dólares que a Apple tem no banco para resolver isso. Vou destruir o Android por que ele é um produto roubado. Vou mover uma guerra termonuclear.”

A frase foi dita por Steve Jobs a seu biógrafo Walter Issacson em 2010. Está na biografia oficial do fundador da Apple, que começa a ser vendida nos Estados Unidos na segunda-feira. Foi divulgada pelo jornal Washington Post, que teve acesso ao livro antes do lançamento. Ela mostra quanto o fundador da Apple odiava o Google e seu sistema operacional móvel.

O Android foi anunciado 10 meses depois da apresentação do iPhone. Como era de se esperar, o sistema móvel do Google adotou soluções similares às do smartphone da Apple, que já vinha fazendo enorme sucesso. Jobs viu, nisso, um roubo de propriedade intelectual. 

A dose maior da fúria foi dirigida a Eric Schmidt, na época CEO do Google. Schmidt fazia parte do conselho de administração da Apple até então. Para Jobs, ele era um traidor. O jornalista Michael Liedtke, da Associated Press, divulgou no Twitter algumas informações contidas no livro. Liedtke diz que, até sua morte, Jobs continuava odiando Eric Schmidt.

Mas Jobs fez as pazes com Larry Page, o fundador e atual CEO do Google. Page chegou a pedir conselhos a ele quando assumiu o posto de CEO, em abril deste ano. O primeiro impulso de Jobs foi responder com um palavrão. Mas ele mudou de ideia quando lembrou que, em sua juventude, recebeu conselhos de Bill Hewlett, um dos fundadores da HP.