Steve Ballmer não será mais CEO da Microsoft

São Paulo - A Microsoft anunciou nesta sexta-feira (23) que Steve Ballmer irá se aposentar e deixará o cargo de CEO da empresa dentro de 12 meses.

São Paulo – A Microsoft anunciou nesta sexta-feira (23) que Steve Ballmer irá se aposentar e deixará o cargo de CEO da empresa dentro de 12 meses.

Ballmer continuará como CEO da Microsoft até que o conselho diretor da empresa escolha o substituto para ele. 

“Não há um tempo perfeito para este tipo de transição, mas agora seria o tempo correto. Nós embarcamos em uma nova estratégia de organização e criamos um maravilhoso time de lideranças. Minha ideia de tempo ideal seria minha aposentadoria acontecendo durante a transformação da empresa para uma companhia de dispositivos e serviços. Nós precisamos de um CEO que estará presente durante esta nova direção”, disse Ballmer em comunicado

A diretoria da Microsoft ainda precisa estabelecer um comitê para definir o próximo CEO. Com participação de Bill Gates e outros membros do conselho, o comitê trabalha com um executivo de uma firma de recrutamento e poderá escolher candidatos internos ou externos para o cargo.

Após o anúncio, as ações da Microsoft registraram uma alta de 8% e valem US$ 35,02. 

Perfil – Ballmer chegou à Microsoft em 1980, sendo o trigésimo funcionário a entrar na companhia fundada em 1975. Em 2000, quando Bill Gates deixou a Microsoft, Ballmer assumiu o cargo de CEO. 

Ao longo dos 13 anos de Ballmer à frente da empresa, a Microsoft obteve lucros, muito devido ao sucesso do sistema Windows XP e do exponencial crescimento da indústria de informática. 

Mas o sucesso também foi pontuado com algumas estratégias equivocadas. O sistema Windows Mobile se mostrou incapaz de ampliar a participação da Microsoft entre as plataformas móveis e Ballmer e sua equipe se viram forçados a renovar o setor e lançar um novo sistema, o Windows Phone, que ainda passa por um período de transição.

Mas Ballmer também participou das principais mudanças da empresa com o lançamento do Windows 8 e da aposta da Microsoft em se tornar uma companhia de serviços e hardware com produtos como o tablet Surface.