SPTrans irá liberar acesso Wi-Fi em terminais

Como estará em fase de testes, a disponibilidade dos links ficará a cargo das empresas que participaram da concorrência para a instalação do bilhete único

São Paulo – A SPTrans, empresa responsável pelo transporte urbano na capital paulista, anunciou que dará início a um projeto-piloto para a criação de pontos de acesso Wi-Fi nos terminais de ônibus de São Paulo.

Segundo a SPTrans, a partir da segunda-feira (19/12) às 9h30 o Terminal Santo Amaro será o primeiro a receber os pontos de acesso Wi-Fi. E em janeiro de 2012 a intenção é ampliar esse serviço para os terminais Lapa e Sacomã.

“Nossa ideia é facilitar o acesso aos cidadãos que passam pelo terminal. Para que naqueles minutos enquanto esperam pelo transporte, eles também possam acessar a rede. Hoje a internet e redes sociais estão presentes na vida de todos, então queremos propiciar este acesso prático a eles”, afirmou Douglas Wilson Roman, Superintendente de TI da SPTrans.

Como estará em fase de testes, a disponibilidade dos links ficará a cargo das empresas que participaram da concorrência para a instalação do bilhete único, como a Rede Ponto Certo.

Durante 60 dias a SPTrans irá avaliar o uso da rede Wi-Fi pelos cidadãos, para que após esse período seja possível criar um relatório detalhado para que seja possível abrir, ainda no primeiro semestre de 2011, um edital para que seja possível ampliar o serviço para todos os 27 terminais existentes na cidade.

Os primeiros locais foram escolhidos devido a seu grande volume de passageiros. Em Santo Amaro diariamente 210 mil pessoas utilizam o terminal, na Lapa são 65 mil pessoas ao dia e no Sacomã o fluxo diário chega a 55 mil pessoas. Ao todo, os 27 terminais atendem cerca de 2 milhões de pessoas por dia.

“Os usuários poderão utilizar a rede, porém com algumas limitações. No primeiro acesso, o cidadão deverá fornecer seu nome e CPF e então terá 15 minutos – a cada hora cheia – para navegar na web. E não será possível realizar downloads e nem acessar sites com conteúdos impróprios como pornografia ou violência”, explicou Roman.


Os links de acesso serão de responsabilidade da Rede Ponto Certo durante essa fase de testes e inicialmente irão entregar velocidades de navegação em 4 Mbps. Segundo Roman, esta fase do projeto não trará custo extra algum para a Prefeitura e nem para a SPTrans.

ePonto

Além dos terminais, a SPTrans também estuda a implementação de pontos de acesso Wi-Fi dentro de ônibus e em pontos de parada.

Recentemente, um projeto chamado ePonto foi implantado pela empresa na Parada entre a Rua da Consolação e a Avenida Paulista. Neste local, além do acesso Wi-Fi e toten com informações sobre as viagens, havia também o uso sustentável de energia.

Uma lombada colocada em frente ao ponto fornecia energia cinética cada vez que um carro passasse na lombada um eixo era girado e transformado em energia, assim a iluminação do local, bem como a climatização do ar e um sensor de presença para iluminar apenas quando houvesse pessoas na plataforma, era toda fornecida sem ônus à Prefeitura.

Segundo a SPTrans, o modelo foi muito bem recebido e agora a empresa avalia novos pontos para implantar testes já em 2012. A intenção também será criar um edital para esse serviço em curto prazo, também tendo em vista a infraestrutura necessária para a Copa do Mundo de 2014.