SP terá rede de diagnóstico de enfarte à distância

Através de um sinal de celular, hospitais vão transmitir o resultado de exames para um conjunto de cardiologistas fazerem o diagnóstico

São Paulo – A Secretaria de Saúde de São Paulo vai implantar uma rede para identificar, à distância, pacientes com síndrome coronária aguda que dão entrada em hospitais e prontos-socorros do Estado.


O sistema, conhecido como Point of Care Test, é considerado o mais moderno para verificar os níveis de troponina, importante marcador de necroses, para diagnosticar angina instável ou mesmo enfarte do miocárdio. O exame funciona como um teste portátil de laboratório. Com apenas uma picada no dedo é possível conseguir a quantidade de sangue suficiente para verificar o nível de troponina.

O paciente será submetido a um exame de eletrocardiograma que, aliado a informações clínicas, indicam um possível quadro de enfarte. O teste é transmitido, junto com o eletrocardiograma, por sinal de telefonia celular ao hospital estadual Dante Pazzanese, onde cardiologistas de plantão fazem o diagnóstico.

Três hospitais da rede estadual (o Conjunto Hospitalar do Mandaqui, Hospital Regional de Ferraz de Vasconcelos e o Instituto Dante Pazzanese) participam do projeto-piloto. A meta é expandir progressivamente o sistema para todas as unidades com atendimento de urgência, com o objetivo de diminuir a mortalidade por enfartes.

Idealizado pela divisão de Bioengenharia do Dante, o serviço utiliza sinal de celular para encaminhar o exame à Central de Laudos e enviar o laudo à unidade solicitante, em um período médio de 20 minutos. O serviço de tele-eletrocardiograma conta com uma equipe especializada de 14 cardiologistas e funciona 24 horas por dia.

Em todo o Estado já são 75 hospitais, ambulatórios e postos de saúde integrados à Central de Laudos do Instituto Dante Pazzanese. Em 2010, mais de 170 mil exames foram realizados por este sistema.