Sony é multada no Reino Unido por erros de segurança

A companhia terá que pagar 250 mil libras pelos erros de segurança de 2011, quando milhões de dados pessoais de clientes foram roubados

Londres – A companhia Sony foi multada em 125 mil libras (R$ 805 mil) no Reino Unido, nesta quinta-feira, pelos erros de segurança que ficaram evidentes em abril de 2011, quando milhões de dados pessoais de clientes foram roubados.

O Information Commissioner’s Office (++ICO++), órgão britânico que vela pelo direito à informação e pela privacidade, revelou em seu site a sanção, que coloca um ponto final à investigação iniciada após o incidente.

A Sony admitiu no final de abril de 2011 ter sido atacada por um ‘hacker’, que roubou dados pessoais das contas de 77 milhões de clientes e que incluíam seus nomes, direções, datas de nascimento e contra-senhas.

O ataque afetou os usuários do PlayStation Network (PSN), uma plataforma em linha que permite que várias pessoas joguem ao mesmo tempo desde qualquer lugar do planeta e que é compatível com os consoles PlayStation 3, PlayStation Portable, e PlayStation Vita.

O vazamento pôs em risco inclusive os detalhes dos cartões de crédito destes usuários, afirmou o ICO em sua declaração.

Precisamente por este ponto, o ICO, que qualificou o caso como ‘um dos mais graves que recebeu’, disse que a empresa japonesa tinha fracassado nas medidas de segurança, já que a proteção de dados bancários ‘deve ser uma prioridade’.

A investigação conclui que a empresa é responsável pelo incidente, que ‘podia ter sido evitado se tivesse atualizado o software’, mas que ao ficar defasado, fez com que muitas contra-senhas deixassem de ser seguras.

‘É a companhia que encarrega um analista em estratégia de segurança e não há dúvida que a empresa dispunha de conhecimento e recursos para manter sua informação a salvo’, afirmou David Smith, diretor de segurança de dados do ICO.

Após a brecha de segurança, a companhia japonesa modificou seus protocolos de segurança e presenteou os usuários com dois videogames como compensação pelos transtornos causados pelo incidente, ocorrido durante as férias de Semana Santa de 2011.