Snowden: NSA espiona operadoras para invadir redes de celular

Segundo novos documentos vazados por Snowden, NSA acessa redes de telefonia celular do mundo inteiro

A NSA consegue acessar redes de telefonia celular no mundo todo e obter qualquer informação da qual necessite, segundo documentos revelados pelo site The Intercept.

Chamado de Auroragold, o programa permite que a agência de inteligência americana explore (e até plante) vulnerabilidades nas redes de telefonia celular, permitindo que seus agentes leiam mensagens e escutem ligações que circulam por elas.

O programa está detalhado em novos documentos vazados pelo ex-funcionário da NSA Edward Snowden, obtidos pelo site, que têm Glenn Greenwald entre seus fundadores. Greenwald foi um dos jornalistas que revelaram a identidade de Snowden, em junho de 2013.

Segundo os documentos revelados, a NSA também monitora cerca de 1 200 endereços de e-mail de operadoras de telefonia celular em todo o planeta. O objetivo do grampo é manter-se atualizada em relação às novas tecnologias de proteção de dados de smartphones.

Um dos principais alvos de espionagem é a GSMA, entidade internacional que representa os interesses das principais empresas de telefonia e internet do planeta, como Google e Microsoft.

A GSMA organiza uma série de “grupos de trabalho”, no qual as empresas de tecnologia e telefonia discutem os últimos avanços na indústria de telefonia móvel e cooperam para integrar essas descobertas em seus produtos.

De acordo com o The Intercept, o projeto Auroragold é controlado por uma unidade especial dentro da NSA, chamada de Wireless Portfolio Management Office.

Quase 70% das redes de telefonia celular em todo o mundo tiveram informações obtidas pela NSA e foram potencialmente exploradas, de acordo com um dos slides obtidos.