Snowden hackeou computadores da NSA, diz NBC

Edward Snowden é um hacker “brilhante” que conseguiu acesso aos documentos secretos da NSA fazendo-se passar por oficiais, afirma o noticiário NBCNews

São Paulo — Desde que Edward Snowden começou a divulgar documentos sigilosos da Agência de Segurança Nacional americana (NSA), muita gente vem perguntando como um simples técnico de computação teve acesso a tantos segredos. Não haveria uma falha grave de segurança nisso?

Uma reportagem NBCNews vem confirmar a suspeita. Os jornalistas do noticiário entrevistaram um ex-oficial americano com conhecimento do caso. “A cada dia, eles descobrem quanto Snowden era brilhante”, diz o oficial. O hacker teria conseguido acesso aos documentos secretos fazendo-se passar por oficiais.

Na época, Snowden trabalhava no Havaí para a empresa Booz Allen Hamilton, que, por sua vez, prestava serviços à NSA. Ele tinha acesso à intranet da agência, chamada NSAnet. Por causa da natureza de seu trabalho, ele já tinha passe livre para ver muitos documentos sigilosos.

Mas, segundo o relato do NBCNews, Snowden foi mais longe, usando identidades de oficiais para obter outros documentos que exigiam um nível de permissão de acesso superior ao seu. Além disso, também por causa do tipo de trabalho que realizava, ele tinha permissão para copiar arquivos para pen drives.

Antes disso, Snowden já havia trabalhado para a CIA na Suíça, na área de segurança de computadores. Ele também havia passado por uma unidade da Dell no Japão, prestando serviços para a CIA. Em 2010, chegou a fazer um treinamento para atuar como “hacker do bem”, encontrando falhas de segurança em computadores.

Como se vê, o delator da NSA tinha bastante experiência em espionagem digital. Estima-se que conseguiu obter 20 mil documentos secretos, que ele levou em maio para Hong Kong e, depois, para a Rússia, onde vive atualmente.


“É por isso que não se contratam pessoas brilhantes para um trabalho desse tipo. Você tem de buscar pessoas inteligentes, mas não brilhantes. Pessoas brilhantes trazem problemas”, disse o oficial ouvido pela NBCNews.

A NSA está investigando o caso e tentando obter detalhes de como Snowden agiu. Mas essa é uma tarefa difícil porque os espiões a serviço da agência podiam trabalhar no chamado modo fantasma, que permitia fazer consultas nos computadores sem deixar rastros. Foi o que ele fez.

A ousadia de Snowden resultou na divulgação do formidável esquema montado pela NSA para espionar as pessoas na internet e no sistema telefônico. Aclamado como herói por defensores da privacidade, ele é acusado pelas autoridades americanas de roubo de informações e de violar a lei da espionagem.

Essa lei, que existe desde 1917, basicamente proíbe interferência em operações militares, ajuda a inimigos dos Estados Unidos e insubordinação de soldados.

Se voltar aos Estados Unidos, Snowden será preso. Para a NSA, ele é o inimigo. O oficial ouvido pelo NBCNews classificou assim o efeito da divulgação dos documentos: “Numa escala de 0 a 10, o nível de dano é 12”.