Smartphones são os produtos mais vendidos no MercadoLivre

Ao todo foram negociados 36,9 milhões de produtos nos três primeiros trimestres do ano passado, crescimento superior a 30%

São Paulo – Pelo quarto ano consecutivo, os aparelhos celulares e de telefonia em geral foram os mais vendidos pelo portal de comércio eletrônico, MercadoLivre. Levantamento realizado pela empresa elencou os produtos mais vendidos em 2011, tanto na plataforma web quanto na versão mobile. Na plataforma mobile, aliás, de cada quatro transações realizadas uma era de celulares e equipamentos de telefonia.

Segundo o diretor geral do Mercado Livre, Hellison Lemos, a predominância dos celulares é, até certo ponto, natural. “Principalmente o segmento dos smartphones experimenta muitas inovações e novidades praticamente todos os meses, por isso puxa o resultado para cima”, diz.

Apesar dos mais de 1,1 milhão de downloads de aplicativos para celulares, o tráfego de transações via plataforma móvel ainda é muito pequeno: 3%. Desse total, o iPhone é responsável por 58% do fluxo gerado a partir de dispositivos móveis. “Nos Estados Unidos o tráfego de transações via smartphones é de aproximadamente 10%, mas o mercado móvel ainda vai crescer muito no Brasil este ano”, prevê o diretor-presidente do MercadoLivre, Stelleo Tolda, que revelou também que a empresa está abrindo sua interface de programação de aplicações (APIs) para que empresas e programadores desenvolvam aplicativos (inclusive móveis) para o market place do MercadoLivre. “Vamos focar sempre em tecnologia e é isso que vai garantir nosso crescimento sustentado”. O executivo disse também que já está em operação o novo centro de tecnologia do MercadoLivre, em Alphaville, São Paulo.

Resultados

A empresa também divulgou alguns resultados financeiros do ano passado: o volume financeiro transacionado entre os meses de janeiro e setembro de 2011 foi de US$ 3,36 bilhões, 41% a mais que igual período de 2010. Ao todo foram negociados 36,9 milhões de produtos nos três primeiros trimestres do ano passado, crescimento superior a 30%. Cerca de 62 milhões de pessoas, segundo dados do MercadoLivre, estão aptas a negociar no portal de comércio eletrônico.