Smartphone lotado de besteira? Você é um acumulador digital

Os acumuladores digitais juntam arquivos de forma indiscriminada no smartphone. Veja se você é um deles

São Paulo – Uma pesquisa conduzida pela empresa de armazenamento digital Western Digital (WD) descobriu que 27% das pessoas acreditam que 1/4 do armazenamento do smartphone está ocupado por coisas inúteis. Se identificou com isso? Então você é um “acumulador digital”.

Os acumuladores digitais são pessoas que vão juntando todo tipo de arquivo. Fotos, vídeos e apps não usados e inúteis são exemplos comuns de material acumulado. Mais da metade dos entrevistados disse que mantinha apps que não usava mais ou fotos desnecessárias.

Essa é uma característica importante dos acumuladores: eles não pensam se aquele arquivo é importante ou não. O acúmulo é feito de forma quase indiscriminada.

Ao entrevistar os acumuladores, a WD descobriu que mais da metade deles (56%) recebe notificações do sistema do smartphone avisando que o armazenamento está próximo de ficar lotado. Tanto que 54% dos acumulares precisam apagar arquivos antigos para poder tirar novas fotos com o smartphone.

Revisar arquivos não é uma prática usual entre esse perfil, já que 13% dos entrevistados disseram que não revisaram ou classificaram arquivos por vários meses. Outros 7% disseram que não fizeram isso ao longo de todo o último ano.

Isso é um reflexo da falta de planejamento de usuários sobre seus arquivos. A falta de backup para seus arquivos e fotos importantes foi confirmada por 45% dos entrevistados.

Efeitos negativos

Três entre quatro entrevistados admitiram que saber que a memória está próxima do limite gera ansiedade e preocupação.

Esse sentimento talvez seja agravado pelo fato de que a solução para os momentos de necessidade seja sacrificar conteúdo antigo—seja valioso ou não. Entre os entrevistados, 54% disseram que tiveram que apagar coisas antigas para guardar algo novo.

Esse sentimento gera uma aceitação para gastos relacionados a espaço de armazenamento. Mais da metade disse que pagaria até 200 dólares simplesmente para ter mais armazenamento. Outra ideia bastante aceita entre esses usuários é de gastar mais no próximo smartphone para não ter esse tipo de dor de cabeça.

A pesquisa da WD foi conduzida nos Estados Unidos e entrevistou 2.000 pessoas.