Smart TV Philips 65PFG7459/78

logo-infolab

A smart TV Philips 65PFG7459/78 tem tela de 65 polegadas com resolução Full HD (1080p) e tecnologia de retro iluminação LED. O produto vem com uma série de aplicativos de vídeo e entretenimento, bem como de conteúdo jornalístico que podem ser utilizados gratuitamente. É possível navegar na internet em uma tela grande com um controle que é, ao mesmo tempo, um controle remoto comum e um teclado Qwerty, o que facilita a digitação.

[Conheça o método do INFOlab]

Além disso, a televisão também oferece a possibilidade de assistir filmes em 3D. A tecnologia tridimensional é ativa e quatro unidades de óculos acompanham o produto. O 3D ativo implica que os óculos tenham bateria, que fica na parte central do acessório e é do padrão CR2032.

Design

O design desta TV da Philips é refinado. A área útil da tela é quase totalmente aproveitada, uma vez que as bordas são finas. O produto pesa 20kg e tem dois pés construídos em metal que dão equilíbrio ao aparelho, uma vez que são localizados nas laterais e porque têm tamanho adequado.

Todas as portas de conexão ficam na parte traseira do televisor. São duas USB 2.0, suporte para antena tipo F, Ethernet LAN RJ-45, saída de áudio digital (óptica), saída para fone de ouvido (P2) e conector de serviço. Vale notar que também é possível conectar o aparelho à internet por Wi-Fi padrão n.

O controle remoto da TV é relativamente grande. Ele pesa 182g e tem formato de barra com dois lados úteis. De um lado, ficam os botões tradicionais enquanto do outro há um teclado Qwerty. O interessante é que o controle tem um acelerômetro e dá ao acessório a funcionalidade de mouse. A usabilidade é semelhante à oferecida pelo controle da Maxpad, da brasileira Apek. No geral, digitação no controle remoto é boa, após um breve período de adaptação, e facilita a navegação na internet.

Contudo, o software da TV é um pouco lento, apesar do produto contar com processador dual coe, e, às vezes, há um atraso nos comandos. É possível ajustar a velocidade do cursor pela opção: Ajustes Gerais e depois Definições do Apontador/Mouse.

Na TV, os botões de controle ficam atrás do lado direito. É basicamente um direcional utilizado para trocar canais, controlar o volume e alterar as entradas conectadas.

Aplicativos

A TV é bem servida em termos de de aplicativos. Entre os principais estão: Netflix, Spotify, Deezer, Picasa, Vimeo, Band, Youtube, Dailymotion Facebook e Youtube, ou seja, todos voltados para a reprodução de vídeos, músicas e notícias. Há também um app da livraria Saraiva que oferece um catálogo de filmes. Entretanto, existem poucos aplicativos disponíveis na loja brasileira, sendo apenas 28 opções. Entre os aplicativos da própria Panasonic que vêm pré-instalados na televisão estão: Social TV, TV on Demand, Browser, Cloud Explorer e Cloud TV.

Eles permitem assistir à programação de uma forma mais conectada que estimula o compartilhamento de conteúdos nas redes sociais, bem como a navegação pura e simples na web. Todavia, o app Cloud Explorer merece menção. Esse serviço é capaz de se conectar à sua conta no disco virtual Dropbox para que você visualize os seus arquivos de qualquer espécie na espaçosa tela de 65 polegadas. Os mais interessantes nesse caso, claro, são vídeos e fotografias.

Também é possível gravar conteúdos da TV, mas para isso é preciso formatar um HD externo da forma adequada e os arquivos que são gerados não são facilmente extraídos do disco, portanto, evitando a pirataria de conteúdos de emissoras de televisão.

Contudo, nos testes do INFOlab, o recurso de Miracast, que transmite conteúdos a partir de smartphones com tecnologia sem fio, não funcionou com o LG Nexus 5, HTC One e nem com Motorola Moto X. Apenas foi possível usar o recurso com sucesso no tablet Sony Xperia Z2.

3D

O recurso 3D não é o principal do produto, mas sim um adicional que pode agradar os entusiastas deste formato. Por usar tecnologia ativa, é preciso usar óculos com bateria, conforme mencionado acima. Nos testes realizados no INFOlab com um Xbox 360 rodando um Blu-ray 3D, a profundidade não foi aprazível, deixando a desejar no quesito imersão. E como o ambiente estava iluminado, o óculos perdeu a sincronia em diversos momentos. Ou seja, a recomendação é utilizar essa tecnologia para assistir filmes com amigos ou família, mas preferencialmente no escuro. São vários os efeitos 3D possíveis: 3D Lado a Lado, 3D Frente/trás, 3D Lado a lado invertido, 3D em cima/embaixo invertido e conversão 2D para 3D.

Imagem e som

Com taxa de contraste dinâmico de 500.000:1, a experiência de assistir filmes e séries é realçada, especialmente, por conta da maior fidelidade de cores. Essencialmente, isso faz com que os tons pretos sejam mais pretos e os brancos, mais brancos. O brilho também é intenso com 400 cd/m². O que faz falta, por conta do preço do aparelho, é que a sua resolução de tela fosse 4K, mas ela é Full HD.

Fora isso, há uma série de controles de imagem para o produto. Os ajustes imagem mais básicos são poucos: estilo de imagem (Pessoal, Vívido, Futebol, Padrão, Filme e Foto), cor, contraste e nitidez. Mas, no modo avançado, há ajustes mais finos, como: modos de contraste, sensor de luz, gama, brilho, contraste dinâmico, tom de cor, reforço de cor, temperatura, redução de ruído, super resolução, redução de artefatos e ajustes de movimento, como: HD Natural Motion e Clear LCD .

Assim como outros televisores da Philips, há um sensor de luz capaz de ajustar automaticamente as configurações de imagem e do recurso Ambilight de acordo com a iluminação do ambiente. Dessa forma, é como se a imagem transpassasse o limite da tela, sendo que há luzes na parte traseira do produto que estedem o display exibindo cores adequadas ao filme ou programa.

O Ambilight tem diversas opções também. Entre os estilos disponíveis estão: Padrão, Natural, Vívido, Conforto, Relaxado e Jogos. É possível ajustar o Brilho, Saturação e Matiz. Nas configurações avançadas tem duas coisas interessantes. A primeira é que é possível definir a cor da parede a qual o aparelho está próxima. A partir deste parâmetro, ocorre um ajuste para que a iluminação fique mais intensa A segunda é a opção de sincronizar com a lâmpada Philips Hue, o que vai integrar o Ambilight às lâmpadas da sua sala.

O som do produto tem 20 watts de potência, o que é atualmente um padrão de mercado para os produtos desta faixa de preço e categoria. Os perfis básicos de ádui são: Pessoal, Original, Filme, Música, Jogo e Notícias. Há suporte também a Surround 3D.

Vale a pena?

A smart TV Philips 65PFG7459/78 é um produto interessante por contar com diversos recursos disponíveis no mercado que formam uma televisão quase completa. O que faz falta é a resolução 4K, dado o fato de que o preço sugerido é de 9.299 reais. Como diferencial entre os aparelhos da mesma categoria está a tecnologia Ambilight, que proporciona um experiência visual exclusiva da Philips. Mais interessante ainda é sincronizar o televisor com a lâmpada Hue. Entretanto, há diversas outras TVs com resolução Full HD no mercado brasileiro que podem oferecer uma relação melhor de custo-benefício.

Ficha técnica

Tecnologia LCD com LED (Edge-it com Micro Dimming)
Tela 65”
3D Ativo
Conversão de 2D para 3D Sim
Resolução 1920 x 1080p
Taxa de contraste (dinâmico) 500.000:1
Brilho 400 cd/m²
Consumo nominal (W) 150 (Standby menor que 0,5 Watts)

Avaliação técnica

Prós Conexão com a internet, tela grande, imagem de ótima qualidade
Contras Não é 4K, alto custo
Conclusão Ótima TV para quem quer um aparelho com tela grande e design refinado
Imagem 8.8
Áudio 8.0
Interatividade 8.0
Reprodução de mídia 8,8
Design 8,0
Média 8.4
Preço R$ 9.299