Skype ganha criptografia ponta a ponta

Recurso precisa ser habilitado por padrão e funciona em um dispositivo por vez

São Paulo – O aplicativo do Skype ganhou um recurso prometido pela Microsoft no começo deste ano: criptografia ponta a ponta. Em termos simples, quando essa função está ativa, apenas quem envia e quem recebe uma determinada mensagem pode efetivamente ler seu conteúdo. Nem mesmo o Skype teria acesso aos dados, pois as chaves de criptografia ficam nos dispositivos dos usuários. É o mesmo que acontece com o WhatsApp–o que explica o fato de o aplicativo não ser multiplataforma e precisar sempre do seu smartphone para funcionar, mesmo no WhatsApp Web.

Como a chave de criptografia precisa estar no aparelho do usuário, o recurso do Skype só pode ser usado em um dispositivo por mês. Pode ser no smartphone Android, no iPhone, no computador Windows, Linux ou Mac.

Os usuários precisam ativamente selecionar a opção de conversa secreta para que a criptografia ponta a ponta seja ligada. Todos os conteúdos trocados em uma conversa ficam atrelados ao smartphone ou computador usado para envio e recebimento de conteúdos. Ou seja, se você teve um chat secreto no PC, não será possível ver o histórico no celular.

Além do WhatsApp, Telegram e Facebook Messenger também contam com a criptografia ponta a ponta, que funciona de forma parecida com a do Skype.