Simuladores de romance encontram lugar no Tokyo Game Show

Os namorados virtuais são criados na medida certa para atender as expectativas femininas, das menos às mais exigentes no mundo real

A tendência não é nova no Japão, mas se confirma: cada vez mais jogos simulam uma relação amorosa entre uma jogadora e seu companheiro ideal em um aplicativo para smartphones.

Isso fica evidente em um estande dedicado a este tema no Tokyo Game Show, onde mais de 400 desenvolvedores apresentam seus jogos ao grande público entre sábado e domingo.

Os namorados virtuais são criados na medida certa para atender as expectativas femininas, das menos às mais exigentes no mundo real.

O jogo “Room Share Love Days”, da Voltage Romance Apps, destinado a mulheres na faixa dos 30 anos, simula a convivência, “porque é cada vez mais comum entre os jovens japoneses dividir um apartamento”.

A vantagem deste tipo de convivência virtual é que não gera problemas, já que seus companheiros não ficam deitados o dia todo no sofá ou esvaziam a geladeira, mas, pelo contrário, dão flores à jogadora, preparam sobremesas e são muito agradáveis.

A maioria dos jogos do Voltage Romance podem ser baixados gratuitamente, mas é necessário pagar para passar às diferentes etapas.

Assim como ocorre com outros jogos, estes simuladores de relações incluem a opção de compartilhar os avanços nas redes sociais.

O estúdio Ambition, por sua vez, navega pelas turbulentas águas do antropomorfismo virtual ou da zoofilia com criaturas que são “metade animal, metade namorado”.

“O namorado gato – que tem orelhas de felino e corpo humano – é o mais popular e o mais sofisticado”, explica um porta-voz da empresa.

O criador Sunsoft se apropria de um conceito muito explorado pelo mangá e pela animação denominada BL (boy’s love), centrada em histórias de amor homossexual entre belos homens.