Sergey Brin admite erro ao participar do Google+

O cofundador do Google se classificou como um “cara meio estranho” e que utilizava o Google+ apenas para compartilhar imagens de sua família

São Paulo – O cofundador do Google Sergey Brin admitiu que não deveria ter se envolvido na rede social da empresa, o Google+, alegando “não ser uma pessoa muito social”.

“Foi provavelmente um erro para mim trabalhar em algo tangencialmente relacionado ao social, para começar”, disse Brin durante a conferência Code Conference, realizada ontem nos Estados Unidos.

Esta é a primeira vez que Brin admite que estava envolvido na gestão da rede social.

Até então era do conhecimento apenas que Vic Gundotra fosse o responsável pela criação e desenvolvimento do Google+ — o executivo deixou a empresa em abril.

Brin também se classificou como um “cara meio estranho” e que utilizava o Google+ apenas para compartilhar imagens de sua família.

Atualmente, Brin afirmou que passa mais tempo trabalhando no Google X, o laboratório secreto da empresa onde a companhia cria projetos de tecnologia avançada para o futuro — de lá saíram o Google Glass e mais recentemente o carro autônomo.