Saiba o que é a espuma usada pelos árbitros na Copa do Mundo

Substância aerossol que demarca temporariamente a área da cobrança da falta para os juízes e jogadores some do gramado 1 minuto depois

No jogo entre Brasil e Croácia, o árbitro puxou uma lata de spray e esguichou uma linha branca no campo durante uma cobrança de falta ainda no primeiro tempo. É o 9.15 Fairplay, uma espécie de espuma do sumiço.

A substância aerossol demarca temporariamente a área da cobrança da falta para os juízes e jogadores. A espuma some do gramado 1 minuto após a aplicação.

A barreira precisa estar a 9 metros da bola, mas os jogadores costumavam dar pequenos passos para dificultar a cobrança da falta. O spray evita que os jogadores burlem a distância imposta pelo regulamento quando houver falta. Antes, o árbitro só contava os metros com os passos e mostrava onde os jogadores da barreira deveriam ficar.

O spray é composto de butano, isobutano e gás propano; um agente de formação de espuma; água; e outros produtos químicos. Quando deixa a lata, o gás despressuriza e se expande, criando pequenas gotas cobertas de água no campo. Depois, a mistura evapora, deixando apenas água para trás.

A espuma é a mesma já usada nos campeonatos brasileiros. Ela também já era usada na “Major League Soccer”, a liga de futebol profissional nos Estados Unidos e Canadá. A sua estreia na Copa do Mundo é que acontece agora. E essa é apenas uma das várias inovações na Copa deste ano. Também houve o exoesqueleto robótico na cerimônia de abertura, a nova tecnologia da linha do gol e uma das bolas mais bem feitas até agora.