Rússia veta acesso de navio do Greenpeace ao Ártico

Moscou - A Rússia rejeitou o acesso de um navio quebra-gelo da organização ambientalista Greenpeace à via marítima do norte, anunciou a ONG nesta quarta-feira, denunciando...

Moscou – A Rússia rejeitou o acesso de um navio quebra-gelo da organização ambientalista Greenpeace à via marítima do norte, anunciou a ONG nesta quarta-feira, denunciando uma tentativa das autoridades de impedi-la de protestar contra as atividades da gigante do petróleo Rosneft.

As autoridades russas rejeitaram três pedidos do Greenpeace para poder passar por esta via, situada no Grande Norte, com seu barco “Arctic Sunrise”, que se aproximou na semana passada da embarcação de pesquisa sísmica “Akademik Lazarev”, da Rosneft, para denunciar suas atividades, consideradas prejudiciais para o meio ambiente.

“É uma tentativa apenas velada de sufocar um protesto pacífico e desviar a atenção internacional da exploração petroleira do Ártico na Rússia”, afirmou a militante Christy Ferguson, citada no comunicado.

“O Arctic Sunrise é um quebra-gelo equipado que tem notável experiência em operações nestas condições, enquanto as empresas de petróleo trabalham aqui com riscos sem precedentes em uma área onde vivem ursos polares, baleias e outros animais selvagens do Ártico”, disse.

Segundo a organização, os testes sísmicos são perigosos para os mamíferos do Ártico, pois a frequência do sinal interfere nos sons emitidos pelos animais, comprometendo sua capacidade de comunicação. A exploração de grandes reservas do Ártico se tornou uma prioridade estratégica da Rosneft, que firmou contratos de cooperação com BP, ExxonMobil e Statoil.